Causas e efeitos psicológicos da disfunção erétil

Que a disfunção erétil e a impotência sexual podem ser causadas por problemas ligados a distúrbios hormonais, muita gente sabe, o que nem todo mundo sabe é que alguns problemas psicológicos também podem acabar influenciando na vida sexual do homem. Neste artigo, vamos te mostrar como alguns problemas emocionais, podem acabar se refletindo em problemas ligados ao desempenho sexual.

Se Você acha que sofre de disfunção erétil, nossos médicos podem te ajudar. Basta passar pela nossa consulta online gratuita.

Clique aqui: Consulta Online Grátis

Obtenha o seu tratamento em apenas 3 passos simples
Complete o seu formulário médico
Escolha o seu Tratamento
Entrega Expresso grátis
Tratamento Disponível Disfunção Erétil
Caixa de Viagra 100mg
4.6/5 - 147 Classificações

Viagra

  • Eficácia a partir dos 30 minutos e até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100mg
  • Entrega grátis em todo o Brasil
  • Embalagem e entrega discretas
4.5/5 - 207 Classificações

Sildenafil

  • Efeitos com início em 30 minutos e duração até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100 mg
  • Entrega grátis em todo o Brasil
  • Entrega numa embalagem discreta
4.6/5 - 150 Classificações

Cialis

  • Faz efeito em 30 minutos e dura até 36 horas
  • Está disponível nas doses de 10mg e 20mg
  • A entrega pode ser feita em qualquer parte do Brasil
  • O serviço de entrega é discreto
Ver mais tratamentos

Depressão e impotência

Um dos remédios que podem causar a impotência sexual é o antidepressivo, mas não é só no tratamento da depressão que é observada a falta de desejo sexual. Um homem que sofre de depressão pode também ver tanto seu interesse sexual diminuído, quanto sofrer quadros de disfunção erétil.

Além da falta de interesse em ter relações sexuais, comum em uma pessoa que se encontra bastante deprimida e desanimada para as atividades cotidianas, a depressão também pode influenciar de maneira biológica em homens e mulheres, nas mulheres ela provoca uma menor lubrificação, enquanto nos homens há uma dificuldade em manter ou até ter uma ereção. Mesmo que o desejo pelo sexo exista essa ereção pode não chegar.

Outro aspecto também comum em pessoas com quadro depressivo que desenvolvem a impotência sexual é a ausência do orgasmo. Muitas vezes, o sexo acaba sendo feito sem o desejo, ou com dificuldade na ereção, o que dificulta o prazer no homem e na mulher.

A falta de autoestima, frustração, e os problemas secundários à impotência sexual podem precipitar a instalação de quadros depressivos, cuja resolução deverá ter em conta o tratamento da impotência. A depressão caracteriza-se por sintomas variados, sendo mais frequentes:

  • Tristeza persistente
  • Falta de esperança
  • Pessimismo
  • Fadiga
  • Mudança no apetite (aumento ou redução)
  • Perda de interesse nas atividades que antes lhe davam prazer

Está demonstrado que a resolução da disfunção erétil contribui significativamente para a melhoria de estados depressivos em homens que sofram de ambos os problemas.

No entanto, alguns dos antidepressivos disponíveis têm um efeito negativo na disfunção erétil. Por isso, é muito importante que o homem seja honesto para com o seu médico acerca deste aspeto da sua vida.

Por isso, podemos concluir que não são só alguns antidepressivos que desenvolvem a falta de desejo sexual, mas também o quadro de depressão em si já pode ser causador da impotência sexual masculina.

Ansiedade e disfunção erétil

Outra característica psicológica que pode causar a disfunção erétil é a ansiedade. Ao contrário do que acontece na depressão, a pessoa com ansiedade pode ter um desejo exagerado em fazer sexo, ou mesmo em satisfazer sua parceira(o). Esse desejo e essa preocupação acabam gerando um quadro ansioso, que não facilita a ereção.

Alguns homens ficam preocupados em como será o seu desempenho sexual e no quanto ele precisa ser satisfatório, isso faz com que a ereção se veja comprometida, assim como consiga se manter por muito tempo. Isso também ocorre em quem já sofreu de impotência sexual em algum relacionamento e fique com o constante medo de "falhar" e decepcionar sua parceira.

Para muitos homens, a ansiedade pode por si só ser a causa principal para a manifestação da disfunção erétil. Quando o ser humano se sente ansioso dá-se a libertação de hormonas associadas ao stress, que entre outros efeitos levam à contração de determinados vasos sanguíneos, reduzindo a irrigação de alguns órgãos, entre os quais o pénis.

Contudo, a partir do momento em que o homem percebe que a sua performance sexual está diminuída, a ansiedade poder agravar, agravando também a impotência, de forma a que ambas as condições se afetem de forma cíclica.

Nesses casos é preciso trabalhar o psicológico e manter a calma, uma conversa com o próprio companheiro pode ajudar bastante a evitar esse problema.

Adolescentes e Jovens vs disfunção erétil

Embora pareça que a disfunção erétil é mais comum entre os homens mais velhos, ela também pode acontecer entre os mais novos que estão ainda no início de sua sexualidade. Isso ocorre porque muitos temem não ter um desempenho sexual satisfatório, ou ficam muito ansiosos por conta da primeira vez, ou porque esperam muito pelo sexo.

Toda essa ansiedade pode acabar acarretando em uma ereção que não consegue acontecer, ou que pode durar muito pouco. Por isso o ideal é sempre manter a calma e pedir que a companheira compreenda se o desempenho não for o melhor possível, afinal, a vida sexual está apenas começando.

impotência relacionada a idade

Dano Neurológico e disfunção erétil

Além das doenças psicológicas, alguns danos neurológicos causam a disfunção erétil, diante da mudança que se pode ter no sistema nervoso por conta de pequenas cirurgias ou lesões. Tem destaque, principalmente as cirurgias nas costas, medula espinhal que podem acabar trazendo algum dano para o desempenho sexual.

Outras doenças neurológicas como a esclerose múltipla, os tumores cerebrais e o aumento da pressão intracraniana também podem resultar em problemas relacionados à disfunção erétil.

Vale lembrar que outros traumas neurológicos também podem acabar resultando na disfunção erétil e na impotência sexual. Para estes casos é importante a consulta ao médico, para que ele possa avaliar o melhor tratamento possível, sem que atrapalhe o tratamento dessas doenças neurológicas.

Impacto da impotência nas relações interpessoais

Com a parceira

A impotência gera um sentimento de insegurança e culpa constantes, que leva a que o homem fique alerta para todo o tipo de contato de possa levar à relação sexual. Isto faz com que tente evitar a todo o custo o contato mais íntimo, ou até que perca toda a vontade de ter relações sexuais perante a perspetiva de que vai falhar. Ao longo do tempo, este tipo de comportamento pode levar a que o homem se distancie gradualmente da sua companheira, ainda que este seja compreensiva e esteja disponível para ajudar.

Por outro lado, e quando não há diálogo entre parceiros, a falta de procura e o aparente desinteresse por parte do homem pode fazer com que o outro membro do casal se sinta pouco desejado ou até gerar suspeitas de infidelidade, o que afetará também a sua autoestima.

Problemas com a parceira

Com amigos e família

O desgaste emocional que a impotência provoca pode refletir-se também nas relações com aqueles de quem mais gosta.

Isto pode acontecer por vários motivos. Quando convive com os amigos do sexo masculino, o homem pode sentir-se "ameaçado" ou fragilizado por outros homens quando confrontado com conversas que envolvam o tema da sexualidade. Por outro lado, a frustração, depressão ou ansiedade secundárias à disfunção erétil podem torná-lo mais triste, irritadiço e desanimado, o que o poderá tornar menos sociável ou aumentar a vontade de se isolar dos outros.

Efeitos psicológicos da impotência (disfunção erétil)

A impotência, também conhecida por disfunção eréctil, afeta significativamente a qualidade de vida do doente e manifesta-se em mais homens do que se poderá imaginar. Esta condição pode gerar um enorme stress e frustração para o próprio mas também para a companheira/o, o que por sua vez poderá agravar este problema.

A dificuldade em atingir a ereção pode dever-se a problemas vasculares, endócrinos, neurológicos, incapacidade física ou outra condição médica, mas na maioria dos casos trata-se de um problema do foro psicológico. Em condições de saúde normais, a ereção pressupõe duas condições: excitação sexual e relaxamento. E se por um lado o estado de excitação pode ser fácil de atingir, sabe-se que o nem sempre é possível atingir um grau de relaxamento adequado.

Os motivos que levam à manifestação do problema podem ser os mais diversos, variando desde problemas relacionados com trabalho ou financeiros, preocupações com a saúde, conflitos com familiares e amigos ou até horários desgastantes.

Muitas vezes esta situação é combatida com recurso a medicamentos que facilitam a ereção. No entanto, os métodos farmacológicos não resolvem o problema desde a raiz, e se a incapacidade em atingir a ereção persistir poderá ser necessária uma abordagem psicoterapêutica.

Causas psicológicas da impotência

Perda de autoestima e disfunção erétil

A masculinidade do homem é muito valorizada na nossa sociedade, e a sua capacidade de atingir a ereção está no topo das características mais valorizadas neste âmbito. Por isso, quando confrontado com a impotência, o homem tende a perder a confiança em si próprio, sentindo-se pouco viril, atraente ou até digno de seduzir e ser seduzido.

Todos estes sentimentos podem afetar a capacidade de criar novas relações ou manter um relacionamento amoroso. Assim como no desenvolvimento da vida sexual do individuo.

Como recuperar auto-confiança e melhorar a performance sexual

Como em qualquer doença psicológica o primeiro passo é recuperar sua autoconfiança. A depressão, a ansiedade e outros transtornos são doenças que precisam ser tratadas com terapias, e em alguns casos medicamentos, independentemente de notar ou não a impotência sexual, já que o efeito psicológico dessas doenças também podem afetar outros setores da vida e do organismo.

Com a recuperação da autoconfiança, do autocontrole, muitas vezes a disfunção erétil e a impotência sexual são curadas. Recebendo o apoio da família e estando tranquilizado, o homem pode voltar a ter sua atividade sexual normalmente, sem qualquer tipo de impotência.

Vale a pena ter uma conversa com a(o) parceira(o) e explicar que o medo do desempenho pode estar afetando sua vida sexual, certamente você terá o apoio e a compreensão do mesmo.

Há casos, porém em que junto com o tratamento para esses transtornos psicológicos é preciso também ter um acompanhamento médico e medicamentoso para a impotência sexual.

Muitos homens acabam ficando sentem-se desconfortáveis em buscar ajuda médica. E por isso a Health Express tem o objetivo de oferecer atendimento médico personalizado e os medicamentos para impotência sexual (ViagraSildenafil (o genérico do Viagra), Cialis, Levitra ou Spedra) mais procurados, comercializados sob prescrição médica.

Se Você acha que sofre de disfunção erétil, nossos médicos podem te ajudar. Basta passar pela nossa consulta online gratuita.

Clique aqui: Consulta Online Grátis

Fontes: