Comprimidos de Priligy são comercializados em duas doses padrão de 30mg e 60mg. Para decidir qual a dose mais apropriada para tratar a sua condição o médico vai verificar a sua saúde geral e quão bem o medicamento funcionará no seu caso. Encontre aqui todos os detalhes sobre a dosagem do medicamento e como admistrá-lo.

Obtenha o seu tratamento em apenas 3 passos simples
Complete o seu formulário médico
Escolha o seu Tratamento
Entrega Expresso grátis
Tratamento Disponível Ejaculação Prematura
4.3/5 - 21 Classificações

Priligy

  • A performance sexual poderá ser 200% a 300% vezes mais longa
  • Disponível nas doses de 30mg e 60mg
  • Envio discreto para o seu endereço em qualquer lugar do Brasil

Quais são as doses do Priligy benefícios de cada dosagem e indicações?

O Priligy (Dapoxetina) é indicado para o tratamento da ejaculação prematura, em homens com idade entre 18 e 64 anos. A dose inicial é de 30mg por dia, que deve ser administrada de 1 a 3 horas antes do ato sexual. Caso seja necessário e, de acordo com prescrição médica, a dose diária pode ser aumentada para 60mg, que é a quantidade máxima do medicamento, que deve apenas ser administrada por pacientes que não apresentarem efeitos secundários do medicamento ao tomarem a dose menor.

São vários os benefícios do medicamento para homens que sofrem de ejaculação precoce, como um aumento considerável do tempo de ejaculação, que acresce em média de 4 minutos para dosagem de 30mg do Priligy; já em doses de 60mg, esse tempo aumenta para 4,5 minutos. Isso ocorre porque a dapoxetina, composto capaz de tratar a ejaculação precoce, é um inibidor seletivo da recaptação da serotonina, que age sobre os neurônios. Com isso, acontece uma melhora significativa no desempenho sexual, aumentando o tempo máximo da ejaculação daqueles que antes da ingestão do medicamento tinham performances pífias.

Priligy (Dapoxetina) 30 mg
Priligy de 30mg
Normalmente recomendado como dose inicial.
Priligy (Dapoxetina) 60 mg
Priligy de 60mg
Normalmente recomendado na falta de efeito da dose menor.

Além disso, a ingestão do medicamento não precisa ser feita por um tempo prolongado, já que basta tomar uma pílula antes da relação sexual. O tempo da duração do sexo pode ser otimizado em até quatro vezes, de acordo com experiências que variam de 40 segundos a 5 minutos ou mais. Dessa forma, o uso tem sido recomendável para homens que sofrem do problema, mas deve ser administrado apenas sob indicação médica, mesmo que a pessoa tenha os sintomas da ejaculação prematura.

Com relação às doses do medicamento, devem ser seguidas rigorosamente. O tratamento nunca deve ser interrompido sem a aprovação clínica para que não ocorram problemas de saúde. Pessoas doentes, com mais de 65 anos, desidratados, diabéticos, com problemas nos rins, entre outras, nunca devem ingerir priligy. Em hipótese alguma, esses indivíduos devem ingerir o produto, pois, em alguns casos, sofrerão reações adversas sérias, que podem comprometer a saúde.

O que fazer se a dose máxima foi excedida?

Caso a dose máxima de Priligy (Dapoxetina) seja excedida, é recomendável que a pessoa se dirija até um pronto socorro mais próximo, levando a bula do medicamento ou a embalagem do produto. A superdosagem pode trazer os seguintes sintomas: náusea, batimento cardíaco irregular, tonturas, desmaios e dores no peito. A sensação de desfalecimento, que pode ocorrer caso a pessoa exceda a dose máxima recomendável, pode ser aliviada da seguinte forma: o paciente deve sentar-se com a cabeça entre os joelhos até melhorar. Isso também ajudará a prevenir quedas. E procure socorro médico, caso não melhorem os sintomas.

O aconselhável é evitar a superdosagem do medicamento Priligy (Dapoxetina) em qualquer ocasião. Estudos médicos comprovam que as doses diária recomendáveis (30mg no mínimo; 60mg no máximo) garantem uma ejaculação eficiente. Assim, o paciente terá prazer na hora do ato sexual, evitando problemas de saúde como os que ocorrem nos casos de superdosagem.

Como Priligy deve ser tomado?

Priligy (Dapoxetina) deve ser tomado, pelo menos, trinta minutos antes da relação sexual. Porém, médicos recomendam que o medicamento seja consumido de 1 a 3 horas antes do ato sexual, potencializando seu uso e, então, garantindo o efeito desejado na ejaculação. Dessa forma, o corpo estará preparado para o início do sexo, já que o medicamento estará agindo no organismo. Os comprimidos devem ser ingeridos com um copo cheio de água, evitando assim que o paciente sinta o gosto amargo do remédio.

como tomar o priligy

O medicamento deve ser tomado apenas a cada 24 horas, pois em intervalos menores pode ocorrer uma superdosagem. Muitos pacientes pensam que o priligy tem a capacidade de curar a ejaculação precoce, mas não é bem assim. Estudos comprovam a eficiência da substância no tratamento do problema. Ou seja: a dapoxetina tem uma capacidade muito grande de ajudar quem vive com esse terrível problema, mas jamais garantirá a cura da doença.

O medicamento não precisa ser tomado todos os dias, mas apenas antes das relações sexuais, o que traz para o usuário a sensação de não estar consumindo um remédio propriamente falando, mas um importante auxiliar na solução do problema que pode atingir homens de diferentes idades, devido a inúmeros fatores externos e internos.

Quem pode tomar Priligy?

Podem tomar o medicamento homens que estão na faixa etária de 18 a 64 anos, que apresentam problemas de ejaculação precoce recorrentes. Em geral, esses indivíduos ejaculam em um espaço muito curto de tempo, que varia de dois minutos ou menos. Com isso, o homem passa a se sentir impotente perante a mulher, que também deixa de sentir prazer na relação sexual. As doses de priligy antes do sexo garantem uma ejaculação de até 5 minutos ou mais para o homem.

Porém, antes de começar a usar o medicamento é fundamental procurar um médico, para garantir que você esteja apto a ingerir os comprimidos dessa substância tão benéfica na vida de homens com sofrem com os problemas causados pela ejaculação precoce. No início do tratamento é recomendável consumir uma dose mínima de 30mg do produto antes da relação sexual. Em alguns casos, a dose pode chegar a 60mg, mas nunca mais que isso em um intervalo de 24 horas.

Quem não pode tomar Priligy?

Homens menores de 18 anos e maiores de 65 anos não devem ingerir esse medicamento. De acordo com os fabricantes do produto, crianças e adolescentes não podem consumir cloridrato de dapoxetina, que é o principio ativo do priligy. Com relação a homens com mais de 65 anos, não existem estudos que comprovem a eficácia e a segurança do medicamento em pacientes nessa faixa etária.

Além disso, homens que possuem doenças no coração e no fígado,com quadros depressivos, ou, então, têm alergia aos componentes do produto, não podem ingerir os comprimidos de priligy. O médico responsável pela prescrição do remédio deve estar a par da situação do paciente para receitar o medicamento. Dessa forma, é preciso a realização de exames antes para ter total conhecimento do quadro clínico do paciente.

Em que casos o paciente deve interromper o tratamento com Priligy ou reduzir a dose?

É muito importante que priligy seja consumido apenas por homens saudáveis na faixa etária que vai dos 18 aos 64 anos. Porém, caso ocorram reações alérgicas ou intolerância à substância do princípio ativo (cloridrato de dapoxetina), o uso do medicamento deve ser interrompido de forma imediata. Além disso, a ingestão do medicamento não deve ser iniciada em pacientes que possuem doenças prévias, como problemas cardíacos ou circulatórios. Nestes casos, é desaconselhável a utilização desse remédio para tratamento da ejaculação precoce.

Veja abaixo uma lista com problemas que impedem de forma definitiva o tratamento com priligy:

  • Quadros depressivos;
  • Insuficiência renal;
  • Doenças cardíacas;
  • Quedas de pressão arterial.

Porém, em alguns casos, o paciente pode sofrer os chamados "efeitos secundários adversos", que podem incluir dores de cabeça, tonturas, náuseas e diarreia. Nestes casos, o paciente ainda tem condições de continuar o tratamento com o remédio, já que os sintomas são toleráveis do ponto de vista médico. Já nos casos graves, como os já i citados, aconselha-se não prosseguir com o tratamento à base de dapoxetine.

Para evitar problemas futuros, é fundamental procurar um médico antes de iniciar o tratamento contra a ejaculação precoce. Assim, o profissional poderá saber, por exemplo, se o problema é causado por causas orgânicas ou físicas, ou então, por questões de ordem emocionais e psicossomáticas, que geralmente são as mais comuns. Portanto, a análise clínica é de fundamental importância.

Existem outros quadros em que o tratamento com o remédio deve ser descontinuado, ou nem mesmo ter início, como lesão hepática, síndrome do intestino irritável e, ainda, problemas gastrointestinais.

Fontes: