Início / Disfunção Erétil / Problemas de ereção nos homens jovens

Problemas de ereção nos homens jovens

Gráfico sobre problemas de ereção

Imaginava-se que os problemas de ereção somente acometiam homens com idade acima de 40 anos. Contudo, os problemas de ereção vêm se tornando uma situação recorrente inclusive para homens com idades mais jovens, principalmente quando apresentam algum outro tipo de problema de saúde que possa contribuir para a redução do aporte de sangue no pênis durante a estimulação sexual.

Devemos também considerar o fato de que os níveis de testosterona atingem seu pico de produção na segunda década da vida, sendo reduzidos progressivamente com a idade. Os estudos e estimativas médicas levam a crer que pelo menos 15% dos homens sofre com problemas de ereção antes dos 40 anos de idade, podendo inclusive afetar aqueles que não tenham ainda atingido a idade adulta, como no caso de adolescentes.

Saiba mais sobre os problemas de ereção nos homens jovens.

Obtenha o seu tratamento em apenas 3 passos simples
Complete o seu formulário médico
Escolha o seu Tratamento
Entrega Expresso grátis
Tratamento Disponível Disfunção Erétil
4.7/5 - 309 Classificações

Sildenafil

  • Efeitos com início em 30 minutos e duração até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100 mg
  • Entrega em qualquer parte do país sem custo adicional
  • Entrega numa embalagem discreta
Tadalafil
5/5 - 2 Classificações

Tadalafila (Cialis genérico)

  • Duração de até 36 horas
  • Efeito começa em 20 ou 30 minutos
  • Possui exatamente o mesmo ingrediente que o Cialis
4.7/5 - 180 Classificações

Cialis

  • Faz efeito em 30 minutos e dura até 36 horas
  • Está disponível nas doses de 10mg e 20mg
  • A entrega pode ser feita em qualquer parte do Brasil
  • O serviço de entrega é discreto
Ver mais tratamentos

O que são problemas de ereção?

A ereção, num homem saudável, às vezes pode surgir do nada. Em outros casos, pode precisar de estímulos eróticos bem definidos e detalhados para ocorrer. Em qualquer dos casos, a ereção sempre depende de um mecanismo bastante específico e complexo para acontecer.

O pênis é composto por três tubos longos, formados por dois corpos cavernosos, que ficam lado a lado, e por um corpo esponjoso, onde fica localizada a uretra, na parte de baixo do órgão sexual masculino.

Os corpos cavernosos são os diretamente responsáveis pelo aumento do volume e pela rigidez apresenta pelo pênis durante a ereção. Quando o órgão está relaxado, eles se parecem mais com esponjas secas e maleáveis. Contudo, quando acontece a ereção, o cérebro envia sinais para que as artérias da região se dilatem, liberando maior quantidade de sangue para dentro dos tubos.

Dessa forma, os corpos cavernosos são encharcados com o sangue, aumentando de volume e apresentando a rigidez, como se fosse uma esponja encharcada de água.

Esse aumento do volume nos tubos também cria outra condição: os corpos cavernosos apertam as veias que drenam o sangue do pênis, garantindo que ali permaneçam, deixando o órgão rígido e volumoso para se manter ereto o tempo suficiente para conseguir o orgasmo.

Se houver qualquer dificuldade nesse processo, seja nos sinais nervosos ou na dilatação das artérias, a ereção pode não acontecer, causando uma disfunção no mecanismo.

Veja abaixo a fisiologia da ereção:

fisiologia-erecao

Como ocorrem os problemas de ereção

Os problemas de ereção estão ligados a uma grande quantidade de causas, e muito poucas delas relacionadas diretamente com o pênis ou com seu funcionamento. Algumas são mais comuns em determinada idade, enquanto outras podem acontecer em qualquer momento da vida.

Para entender porque acontecem os problemas de ereção, o homem deve, em qualquer idade ou situação, passar por uma avaliação médica, que deve começar com um histórico e com o exame físico detalhado, que podem ser complementados com questões validadas para a estratificação do grau de disfunção erétil.

O médico, dessa maneira, vai procurar dados que possam associar os sintomas de falta de ereção a doenças pré-existentes, que poderiam estar agravando o problema de disfunção erétil.

Os problemas de ereção em homens jovens, normalmente, são associados a doenças que alterem a circulação sanguínea, dificultando a chegada de sangue no pênis para provocar o seu enrijecimento. No entanto, esse tipo de situação está normalmente presente em homens mais velhos, acima dos 40 ou 50 anos, que tiveram por mais tempo danos que possíveis doenças pudessem ocasionar.

Entre as principais doenças que podem levar à destruição dos vasos sanguíneos, e que são mais próprias da idade avançada, podemos destacar o diabetes, a hipertensão arterial sistêmica, as disfunções hormonais (como o hipotireoidismo), as alterações nos níveis de colesterol, as doenças cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio e o acidente vascular cerebral.

O uso excessivo de substâncias como álcool, cigarro e drogas ilícitas também podem prejudicar o funcionamento normal do sistema de ereção.

Contudo, quando falamos em problemas de ereção em pacientes mais jovens, a primeira hipótese a ser levantada é alguma causa psicogênica, embora não se possa descartar por completo a associação de uma disfunção erétil com alguma doença. Sabemos que, nos últimos anos, a incidência de diabetes e alterações no colesterol vem aumentando em pessoas mais jovens, atacando inclusive adolescentes.

Problemas de ereção de origem psicogênica

Os problemas de ereção de origem psicogênica, de forma geral, podem ter origem repentina, associados a qualquer evento marcante na vida do jovem, como, entre outros, a perda de emprego, a dificuldade no relacionamento ou até mesmo uma experiência sexual desagradável.

Todos os fatores podem levar o homem mais jovem ao aumento da ansiedade e do estresse, o que pode prejudicar o relaxamento e a necessária concentração durante as relações sexuais.

Ansiedade e estresse são bastante conhecidos por aumentar os níveis de cortisol e de adrenalina no sangue, levando o homem a um estado instintivo, semelhante ao dos animais, de lutar ou correr. Esse estado vai impedir o relaxamento da musculatura do pênis, levando, consequentemente, à impossibilidade do processo de ereção.

No entanto, muita coisa pode ocorrer no caso de uma disfunção sexual psicogênica, como, por exemplo, o homem não conseguir uma ereção com uma pessoa específica, e conseguir com outra, ou mesmo não conseguir com qualquer pessoa e conseguir manter a ereção durante a masturbação.

Confira na tabela abaixo uma análise mais aprofundada dos problemas de ereção:

Analisando mais a fundo os problemas de ereção
  • Qualquer problema de ereção deve ser analisado por um médico, independentemente da idade do homem. Do diagnóstico ao tratamento, os passos podem ser complicados, mas o tratamento não é muito diferente daquele oferecido para homens com mais idade.
  • A diferença maior está na forma como se deve abordar o problema. Em primeiro lugar, é necessário descobrir as causas do problema. Se for uma causa orgânica, é necessário controlar a doença e melhorar seus sintomas, levando, consequentemente, à melhoria da ereção.
  • Para otimizar a melhor dos sintomas e permitir que homens mais jovens não conseguem manter a ereção, é possível aplicar medicamentos farmacológicos, como os inibidores de fosfodiesterase tipo 5, como Viagra, Cialis ou Levitra, além de medicamentos injetáveis no pênis, dispositivos mecânicos como bombas a vácuo ou até mesmo próteses penianas.
  • Se a causa do problema de ereção for psicogênica, a aplicação de psicoterapia é a mais indicada, oferecendo os melhores resultados para a situação. No início do tratamento, o emprego de medicamentos que possam ajudar a manter a ereção pode ser útil, porém deve ser desestimulado no decorrer da psicoterapia, evitando criar dependência psicológica.

Quais os tipos de problemas de ereção?

Os problemas de ereção são provenientes de diversos fatores, podendo ser físicos ou psicológicos. Assim, a alteração de um ou mais fatores pode levar o homem à disfunção erétil. Essas causas podem ser classificadas em três grupos, como, por exemplo, causas orgânicas, psicogênicas e mistas.

Cada uma dessas causas, no entanto, pode provocar os tipos de problemas de ereção mais comuns entre homens jovens, como podemos destacar a seguir:

Ereção fraca

A ereção fraca acontece quando o homem mais jovem não consegue a rigidez necessária para garantir a penetração e a completa satisfação durante a relação sexual. Esse tipo de problema pode ser provocado por alguma causa física que, embora oferecendo alguma resposta orgânica, não permite que o sangue flua totalmente para os corpos cavernosos do pênis.

Priapismo (Ereção prolongada)

A ereção prolongada, também conhecida como priapismo, é um tipo de ereção que se prolonga por muito mais tempo do que o normal, podendo durar algumas horas. Nessa condição, o pênis começa a doer de maneira violenta, sem que o homem consiga chegar à ejaculação. Sem assistência médica para essa situação, o homem poderá sofrer sérios danos nos nervos e músculos do pênis. O priapismo é causado pela falta de drenagem do sangue.

Falta de ereção

Em alguns casos pode ocorrer a total falta de ereção em homens mais jovens com disfunção erétil, quando, mesmo diante dos estímulos sexuais, ele não consegue enrijecer o pênis ou sentir alguma resposta orgânica. O problema pode ser provocado por danos no sistema nervoso.

Problemas de ereção após cirurgia

Problemas de ereção após cirurgia normalmente ocorrem quando os nervos são lesionados de alguma forma, impedindo que os estímulos sexuais possam gerar qualquer reação no órgão sexual masculino. Esse tipo de problema é um dos mais sérios, exigindo outras formas de tratamento, como, por exemplo, implantação de prótese peniana.

Os problemas de ereção ocorrem com maior frequência, como já informamos, em homens com mais de 40 anos de idade e apresentam um forte impacto na qualidade de vida, assim como na vida de sua parceira ou do seu parceiro.

A avaliação dos problemas de ereção do homem na sociedade ocidental, e principalmente de forma especial em ambientes urbanos, vem aumentado de forma bastante sensível nos últimos anos.

Quais as causas dos problemas de ereção em homens jovens?

Ao contrário de homens com mais idade, algumas causas dos problemas de ereção em homens jovens podem ser decorrentes de qualquer anormalidade orgânica, como problemas cardiovasculares, a exemplo de pressão arterial elevada ou aterosclerose, ou neurológica, que são mais comuns à medida que o homem envelhece.

No entanto, a maior parte dos problemas de ereção que ocorrem em homens mais jovens, podem ser resultado de causas psicológicas, como, os descritos na tabela abaixo:

Causas dos problemas de ereção nos homens jovens
Causas Resumo Possíveis Tratamentos
Ansiedade e stress

A causa mais comum dos problemas de ereção em homens com menos de 40 anos é a ansiedade ou o stress relacionado com a performance sexual. Isto deve-se principalmente à insegurança relativamente à capacidade sexual ou ao medo de falhar. Como o processo de conseguir uma ereção é inteiramente controlado pelas enzimas libertadas pelo cérebro, tal como acontece com as emoções e sentimentos, se for experienciada ansiedade e stress, estes podem causar problemas de ereção em homens jovens.

  • Terapia
  • Medicamentos inibidores da PDE-5 como o Viagra, Cialis ou Levitra
  • Medicamentos para o controlo da ansiedade
  • Métodos para controlo do stress
Depressão

A depressão influencia várias funções do corpo. Estudos demonstraram que os homens com depressão têm duas vezes mais probabilidade de desenvolver problemas de ereção do que os homens sem depressão.

  • Terapia
  • Medicamentos inibidores da PDE-5 como o Viagra, Cialis ou Levitra
  • Antidepressivos
 
Estilo de vida Fumar, beber álcool e consumir drogas relacionam-se com os problemas de ereção e outros problemas sexuais.
  • Alterações ao estilo de vida
  • Adopção de novos hábitos
  • Medicamentos inibidores da PDE-5 como o Viagra, Cialis ou Levitra
 
Medicamentos

Alguns medicamentos como antidepressivos, anti-histamínicos, medicamentos usados no controlo da tensão arterial alta e relaxantes musculares podem aumentar as hipóteses de o homem sofrer de problemas de ereção.

  • Consultar o seu médico sobre tratamentos alternativos
  • Alteração da dose
Trauma sexual ou abuso sexual

Abuso sexual no passado, trauma sexual recente, problemas de identidade de género e orientação sexual podem afetar a forma como o homem se sente em relação ao sexo, tornando os problemas de ereção mais frequentes.

  • Terapia
  • Medicamentos inibidores da PDE-5 como o Viagra, Cialis ou Levitra

Como os problemas de ereção afetam a vida dos homens jovens?

Antes se pensava que a dificuldade em manter a ereção só acontecia a partir de determinada idade, normalmente a partir dos 40 anos. Hoje se sabe que isso não é verdade.

Pelo menos 2% dos homens com 40 anos já apresentam queixas relacionadas a problemas de ereção. Esse número, no entanto, divulgado pela medicina, pode ser bem maior, uma vez que muitos homens jovens não gostam de se manifestar a respeito do assunto, tendo dificuldades em enfrentar o problema e não o relatando ao profissional de saúde.

É comum que, esporadicamente, o homem não consiga manter uma ereção e, quanto menos ele se cobrar por isso, tanto melhor. No caso de começar a se cobrar demais, poderá ficar ainda mais ansioso, correndo o risco de a situação voltar a se repetir por mais vezes.

O grande problema, no entanto, é que o homem, na maior parte das vezes, costuma se cobrar, levando sérios prejuízos por isso. Tanto é assim que uma das principais causas de disfunção erétil entre homens mais jovens é psicológica.

Além disso, quando um homem está ansioso ou extremamente estressado, existe uma maior produção de adrenalina, não deixando o óxido nítrico agir. Com isso, as artérias não dilatam direito e o risco de não conseguir ereção é ainda maior.

Como já informamos, os homens se preocupam demais com seu desempenho sexual e, se acontece uma falha, acabam ficando mais ansiosos numa próxima relação, produzindo ainda mais adrenalina que, consequentemente, vai atrapalhar ainda mais a relação sexual. A situação se torna um ciclo vicioso e, enquanto o homem não volta a se sentir relaxado, vai precisar de ajuda médica e psicológica.

Como tratar os problemas de ereção em homens jovens?

Pelo fato de a maior parte dos problemas de ereção em homens mais jovens ser de origem psicológica, frequentemente se recomenda tratamentos como psicoterapia ou aconselhamento sexual, sendo este último particularmente importante para casos de trauma ou abuso sexual.

Para o homem, é importante encontrar e resolver as causas do problema para que possa se controlar melhor durante as relações sexuais. Se, mesmo após a identificação das causas e a adoção de medidas que visem o controle do estresse, da ansiedade ou de outro fator, os problemas de ereção persistirem, o médico poderá prescrever tratamentos especialmente concebidos para resolver seu problema, desde que sua saúde assim o permita, e desde que tenha mais de 18 anos.

Os tratamentos podem ser uma forma segura e eficaz para tratar problemas de ereção, possibilitando ao homem maior confiança com relação à sua performance sexual.

Se o homem sofre com problemas de ereção, independentemente da idade, deve consultar um médico o mais breve possível, evitando os impactos negativos que o problema possa causar em sua vida. De acordo com o diagnóstico e com o estado de saúde, o médico poderá indicar a melhor forma de tratamento para superar o problema.

Veja abaixo os possíveis tratamentos para ereção:

Fontes: