Como reconhecer o Levitra original produzido pela Bayer?

Levitra é um inibidor da fosfodiesterase tipo 5 (PDE5). Ele funciona ajudando a aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis durante a estimulação sexual e evitar a disfunção erétil. Isso ajuda você a alcançar e manter uma ereção. 

Porém, uma preocupação comum dos pacientes que consomem esse medicamento é a qualidade e a procedência do mesmo, já que se trata de um medicamento de prescrição, por essa razão é importante saber como diferenciar medicamentos originais dos falsificados, confira detalhes e dicas nesse artigo.

Por que existem falsificações de Levitra?

Os produtos originais têm um custo que representa o investimento na pesquisa que o laboratório realizou para desenvolver o medicamento, além de todo o processo de fabricação e distribuição até chegar ao paciente.

Já os produtos falsificados se apropriam do desenvolvimento científico desses medicamentos e fazem cópias similares com um custo menor. Contudo, esses remédios adulterados podem não apresentar nenhum benefício ao paciente, ou pior, ocasionam problemas graves no consumidor. Ou seja, as imitações existem porque o custo de produção é menor, e elas se tornam muito lucrativas para os falsificadores.

No caso do Levitra, é possível encontrar imitações ilegais sendo vendidas sem prescrição médica. Porém, por não conterem nenhum controle de qualidade ou de fiscalização, as consequências do uso dessas falsificações são imprevisíveis, o que as torna altamente perigosas.

A maior ameaça em relação aos falsificados é a falta de confiabilidade do produto, já que os princípios ativos estão sendo imitados por alternativas mais baratas e não se sabe a qualidade, a pureza e a dosagem dos compostos do medicamento.

Um ponto importante a ser ressaltado é que os medicamentos adulterados não são iguais aos genéricos legalizados. Os remédios genéricos possuem controle de qualidade e os laboratórios fabricantes garantem a eficiência do fármaco, diferente dos falsificados que são ilegais.

Os riscos de consumir remédios falsificados como o Levitra são altos, dessa forma é essencial saber diferenciar os medicamentos originais das imitações.

Levitra original – como detectar as falsificações

As falsificações de Levitra representam um grande problema para as pessoas que consomem o medicamento, pois além de comprar algo que não funciona corretamente, existe um risco real para a saúde do paciente. Portanto, confira algumas dicas para detectar falsificações e ter a certeza que está adquirindo o medicamento original.

O Levitra pode ser comprado tanto em uma farmácia física como pela internet. Para as pessoas que compram o medicamento on-line, é necessário tomar alguns cuidados antes de comprar.

Procedência

  • Qualidade do site: existem muitos sites que vendem medicamentos na internet. Logo, é necessário ter cuidado com sites não confiáveis, principalmente, quando o preço do medicamento é muito baixo ou tem poucas informações sobre ele na página;
  • Procurar a marca: quem produz esse medicamento é a empresa Bayer, então dur ante a compra do remédio, é necessário procurar a indicação desse fabricante na página.

Embalagem

Já para as pessoas que compram na farmácia física ou que já receberam as embalagens em casa é bom ficar atento em relação a algumas características específicas.

Embalagem do Levitra
  • Ler com cuidado a embalagem: a caixa desse medicamento traz algumas informações que não são apresentadas nas falsificações, como o símbolo da empresa Bayer, a indicação do princípio ativo Vardenafil, dosagem e etc.;
  • Prestar atenção na dosagem dos comprimidos: esse medicamento é comercializado nas dosagens de 5mg, 10mg e 20mg. Se a embalagem vier com alguma indicação diferente é falsificado;
  • Conferir a textura das letras impressas na caixa: na embalagem original do Levitra, o nome do medicamento está em alto-relevo, o que pode ser sentido pelo tato.

Blister

Além das verificações nas embalagens e nos sites de venda, também é possível procurar sinais de falsificação nas cartelas do remédio e nos próprios comprimidos. Veja como descobrir a autenticidade:

Como identificar blister de levitra original
  • As cartelas apresentam dimensões de 55mm por 85mm;
  • No verso da cartela, aparecem três informações, o logotipo Bayer, o nome do medicamento e a dosagem;
  • Existem bolhas no plástico da cartela;
  • O nome do medicamento é impresso nas laterais da cartela;
  • O número do lote de fabricação e a data de validade aparecem na cartela e na aba da embalagem, sendo que os números devem ser os mesmos;
  • Os comprimidos estão em uma bolha de plástico ou folha de alumínio;
  • A cor dos comprimidos é laranja, apresentando em um lado a dosagem do medicamento, e do outro, o símbolo de cruz com a palavra Bayer.

E, por último, mas não menos importante, o medicamento Levitra possui patente ativa até 2018, com direitos pertencentes à empresa Bayer. Dessa forma, não existe nenhum medicamento genérico legalizado. Logo, qualquer indicação ao termo "genérico" representa falsificação.

Diferenças entre medicamento genérico e medicamento original

Na indústria farmacêutica, os medicamentos podem ser classificados em originais, genéricos, falsificações ou similares.

Os medicamentos originais são aqueles criados por uma empresa por meio de pesquisas e de desenvolvimentos científicos, com controle de qualidade e registros nacionais e internacionais.

Já os genéricos são os medicamentos que são desenvolvidos com base em um original, após o vencimento da patente, no caso do Levitra somente depois de 2018. Dessa forma, o medicamento genérico é regularizado e controlado de modo a garantir a eficiência e a qualidade dele.

Os medicamentos genéricos são uma opção para pessoas com uma menor renda, já que o fármaco possui os mesmos componentes ativos do original, assim como a qualidade e o controle. Porém, é necessário esperar esse tempo de expiração da patente para compensar o investimento que certa empresa realizou para desenvolver o remédio inicial.

Outra característica dos medicamentos genéricos é que eles são representados pelo composto ativo do remédio e não pela marca como acontece no original, provocando uma redução de custos.

Entretanto, existem empresas que não esperam pela liberação da patente, produzindo medicamentos ilegais e distribuindo para a população em massa. Esses são os fármacos falsificados, são imitações sem controle ou fiscalização.

Ainda existem os medicamentos similares, que possuem o mesmo principio ativo do medicamento original após a expiração da patente, mas diferente dos genéricos, são distribuídos de acordo com a marca ou empresa que os produziu, tornando-se concorrência direta do originário.

Veja como é possível resumir as diferenças entre os medicamentos originais e genéricos :

  • O medicamento original foi desenvolvido e gerou uma patente. O medicamento genérico, por sua vez, utiliza o desenvolvimento do original para produzir um remédio com o mesmo princípio ativo após expirar a patente;
  • O remédio original é nomeado por meio de marketing relacionado à marca. Já o genérico recebe o nome do princípio ativo;
  • O original passa por uma série de testes e adequações para ser aprovado para comercialização. O genérico utiliza esses resultados para produzir o medicamento, porém também deve seguir uma série de exigências garantindo a qualidade e eficiência.

Como são os comprimidos de Levitra Original?

A empresa Bayer produz os comprimidos do Levita de modo a facilitar a identificação do medicamento original. As características mais comuns são:

doses do Levitra vardenafil
  • Cor: os comprimidos são desenvolvidos com uma coloração laranja claro;
  • Impressões: o comprimido recebe duas marcações, uma com o símbolo em cruz da empresa Bayer em um lado e a outra com a informação da dosagem do medicamento;
  • Dosagem: o Levitra Original só é distribuído em 5mg, 10mg ou 20mg, sendo que essas informações estão presentes na embalagem, cartela e no próprio comprimido;
  • Formato: cada comprimido tem um formato redondo com diferentes dimensões, dependendo da dosagem;
  • Quantidade: a quantidade de comprimidos em cada cartela vem indicada na embalagem, sendo que nas dosagens de 5mg são 4 comprimidos, nas de 10mg são de 1 comprimido e nas de 20mg são de 2, 4 ou 8 comprimidos.

Reconhecendo tais características fica mais fácil identificar o medicamento original do falsificado, lembrando que existem outras tanto na cartela e quanto na embalagem.

Quais as consequências para a saúde que a falsificação pode ter?

A falsificação é ilegal, não só porque traz danos financeiros à empresa que desenvolveu o medicamento, mas também porque representa um risco para a saúde do paciente.

Como os medicamentos ilegais não possuem fiscalização é impossível conhecer sua composição exata e pureza dos componentes, sendo que as consequências podem variar entre efeitos placebos (quando não tem efeito nenhum) até para efeitos secundários graves.

Quando o medicamento falsificado age como forma de placebo, o paciente não está realizando o tratamento, podendo agravar o quadro da doença e evoluindo para algo mais crítico.

Já quando acontecem efeitos adversos, a consequência pode ser fatal nos casos mais severos. Esses podem ocasionar uma reação alérgica devido ao uso de componentes diversos ou até provocar envenenamento por substâncias tóxicas.

Outra consequência possível é a contaminação por bactérias ou fungos, já que a fabricação do medicamento pode ter sido realizada em lugares inapropriados e sem higiene. Sendo que, dependendo da bactéria e do fungo, é possível contrair outra doença.

Os efeitos colaterais podem ocorrer até com medicamentos originais, mas nesses casos, haverá um médico acompanhando o paciente, o que reduz significativamente a probabilidade de acontecer algo grave. Já para os medicamentos falsificados sem o controle dos compostos, os efeitos secundários são mais presentes, mais intensos e imprevisíveis.

Em alguns casos, os medicamentos falsificados podem até piorar o estado de condições crônicas do paciente.

As consequências mais comuns do consumo dos medicamentos falsificados são:

  • Alergia a algum composto desconhecido;
  • Problemas gastrointestinais, como diarreia, náuseas e vómitos;
  • Intoxicação e envenenamento por substâncias tóxicas ou metais pesados;
  • Insuficiência de órgãos.

Sendo assim, o uso de medicamentos ilegais se torna perigoso, podendo colocar em risco a vida do próprio paciente. É importante ressaltar que o consumo dessas drogas falsificadas não apresenta nenhuma vantagem, já que, mesmo com um custo menor, o medicamento não irá fazer o efeito desejado.

Comprar medicamento online é seguro

É possível comprar vários medicamentos pela internet, sem precisar estar associado a empresas que realizam falsificações ou são fraudulentas. No caso do Levitra, muitos homens preferem a privacidade da internet por se tratar de um assunto como a disfunção erétil.

Logo, é seguro comprar medicamentos online, porém é necessário ter cuidado com sites que não são confiáveis e ficar atento aos preços absurdamente baixos. Para isso é importante tomar algumas providências antes de realizar a compra, como:

  • Ter cuidado com a origem do site: geralmente, as empresas falsificadoras de medicamentos estão sediadas em países como Ásia, Canadá e até na América Central;
  • Ter cuidado com ofertas imperdíveis: muitos sites vendem os medicamentos com um preço muito baixo, na maioria das vezes esse é um grande indicador de falsificação;
  • Confiança: se o site não passou confiança, não possui dados de contato, é melhor descartar e não comprar nada dele.

E após realizar a compra e receber o remédio é sempre bom analisar e verificar os sinais de que o medicamento é mesmo original, inclusive, conferindo o número do lote diretamente com o fabricante.

É importante, também, verificar se a embalagem do medicamento está devidamente lacrada. Esta conferência pode ser feita na frente do entregador. Caso a embalagem esteja violada é possível pedir um novo produto.

Lembrando que caso identifique qualquer irregularidade no medicamento, o melhor a fazer é não consumi-lo, pois ele pode conter substâncias nocivas à saúde. Após seguir essas recomendações, é possível comprar diversos remédios como o Levitra pela internet, sem precisar sair de casa, evitando assim, até mesmo possíveis constrangimentos.

Se Você acha que sofre de disfunção erétil, nossos médicos podem te ajudar. Basta passar pela nossa consulta online gratuita.

Clique aqui: Consulta Online Grátis

Fontes: