Como reconhecer o Viagra original produzido pela Pfizer?

Desde que os farmacêuticos do grupo Pfizer criaram o tratamento para disfunção erétil conhecido como Viagra, em 1996, abriram-se novas pautas e discussões relacionadas à impotência sexual masculina.

O sucesso dos famosos comprimidos azuis começou nos Estados Unidos e logo se espalhou pelo mundo. Tanta popularidade acabou atraindo medicamentos genéricos para o mercado. Contudo, a falsificação de fármacos similares ao Viagra também acabou ganhando força nos últimos anos.

Para não correr os riscos que os medicamentos falsificados oferecem à sua saúde, conheça algumas alternativas para reconhecer o Viagra original.

Viagra é um medicamento de prescrição

A prescrição médica é um fator muito importante no momento de consumir medicamentos para disfunção erétilcomo o Viagra. Antes de dar início a qualquer tipo de tratamento para impotência, é muito importante que os homens consultem um profissional de saúde a fim de realizar exames e receber todas as orientações adequadas.

Entretanto, o uso recreativo do remédio é cada vez mais comum, principalmente entre homens jovens que, embora nunca tenham apresentado nenhum problema em ter ou manter uma ereção, resolvem experimentá-lo por simples curiosidade.

Tal comportamento preocupa médicos e psicólogos, os quais afirmam que utilizar o fármaco sem necessidade pode causar dependência psicológica. Outro ponto a ser levado em consideração é que apenas um médico poderá identificar a causa do problema, indicar a dosagem e o tempo de tratamento mais apropriados.

Além disso, sem a devida orientação, os pacientes acabam não se informando sobre as contraindicações e podem colocar a sua saúde em risco.

Hologramas e caixas abertas

O Viagra original, obrigatoriamente, irá apresentar o holograma da Pfizer no canto inferior direito da embalagem. É muito difícil fazer uma cópia ou falsificação perfeita de uma marca, portanto, muitas vezes é possível diferir uma embalagem de Viagra falsificado observando esse detalhe. Ao observar diferenças ou mesmo a ausência do selo na embalagem, não compre.

Também é possível que a caixa seja original, mas o medicamento contido nela seja falsificado. Por esse motivo, é de extrema importância checar se ela não apresenta sinais de que foi aberta e também verificar se não está danificada e se o selo de violação está intacto.

Preço muito baixo

Não confie em sites ou lojas que ofereçam o Viagra por um preço muito abaixo da média. O produto autêntico, fabricado pela Pfizer, é um medicamento de qualidade, devidamente aprovado pelos órgãos de saúde e segue rígidos padrões de higiene. Por esses e outros motivos, como a conservação e o transporte adequados, o remédio é comercializado com um preço condizente com essas exigências.

Medicamentos ofertados por um valor muito em conta podem ser falsificados ou ilegais. Muitas vezes, as cópias são fabricadas a partir de sildenafila combinada a outros compostos químicos desconhecidos que nunca foram clinicamente testados e, consequentemente, podem apresentar efeitos adversos e trazer sérios prejuízos à saúde.

Também é possível que o suposto medicamento não passe de comprimidos que não possuem nenhuma substância capaz de surtir o efeito desejado, fabricado apenas com o intuito de enganar o consumidor – são as chamadas "pílulas de farinha".

Erros de digitação na embalagem

Ao perceber erros de digitação, gramática ou ortografia na embalagem do medicamento, desconfie. Muitos medicamentos falsificados podem ser identificados por esse tipo de equívoco, já que as embalagens originais são cuidadosamente revisadas para não conter nenhum tipo de erro.

Se possuir uma caixa de Viagra original produzido pela Pfizer para comparar, também será possível notar diferenças nas fontes e grafias das letras, cores e tamanho dos textos – acusando um fármaco falsificado.

Informações confusas, números e letras ilegíveis ou qualquer tipo de erro nas datas, composição química ou identificação do lote são sinais de que você pode estar diante de uma falsificação do Viagra.

Compare instruções da bula

Todo medicamento original e legalizado acompanha uma bula contendo algumas informações relevantes para médicos e pacientes. Com o Viagra não é diferente: nela contém dados sobre a posologia do medicamento, além das características farmacológicas.

Os comprimidos da droga são compostos por citrato de sildenafila, além dos excipientes celulose microcristalina, fosfato de cálcio hidrogenado (anidro), croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose, dióxido de titânio, lactose, triacetina e índigo carmim (E132).

Nesse documento também devem estar os dizeres legais, incluindo dados do laboratório fabricante, como endereço e contato. Além disso, é obrigatória a clareza de determinadas informações cruciais, por exemplo:

  • Função: favorece o relaxamento da musculatura lisa dos corpos cavernosos, responsável pela estrutura erétil do pênis. Com a dilatação das artérias, a entrada do sangue no órgão genital masculino é facilitada e, consequentemente, favorece a ereção peniana.
  • Indicação de uso: indicado para tratar problemas relacionados à disfunção erétil masculinas, ou seja, a incapacidade de se obter ou manter uma ereção peniana que permita o desempenho sexual satisfatório.
  • Contraindicações: contraindicado para menores de 18 anos e para pacientes que fazem tratamentos com medicamentos que contenham qualquer forma doadora de óxido nítrico, nitritos ou nitratos orgânicos.
  • Efeitos adversos: podem incluir dores de cabeça, vasodilatação, tontura e palpitação.

Na ausência de bula ou na falta de algumas dessas informações, não adquira o medicamento, pois provavelmente se trata de um remédio adulterado.

Embalagem

Observar atentamente alguns aspectos da embalagem original também pode ajudá-lo a identificar um medicamento falsificado. Grandes laboratórios como a Pfizer são extremamente cuidadosos com cada detalhe das embalagens de seus medicamentos, mantendo um rigoroso padrão de qualidade.

Embalagem do viagra original

A embalagem possui algumas características que são padronizadas: são caixas pequenas de papelão, predominantemente brancas, com alguns detalhes em azul; apresenta algumas informações como dosagem, quantidade de comprimidos, número do lote, data de validade e substância ativa do medicamento – nesse caso, a sildenafila; o design inclui o logo da Pfizer, o nome Viagra é escrito com letras maiúsculas e acompanhado da marca comercial, escrita em braile, e o holograma da Pfizer.

Comprimidos

Os comprimidos do Viagra apresentam cor azul clara e seu formato se assemelha a um diamante. Na frente do remédio, está gravado o nome da fábrica e atrás está a dosagem em miligramas.

As caixas geralmente contêm 4 ou 8 comprimidos, portanto, fique atento: maiores quantidades por embalagem são uma das características dos remédios falsificados. Em sites ilegais, é possível encontrar embalagens com 5, 10 ou até mesmo 50 comprimidos.

As dosagens dos comprimidos podem ser de 25 mg, 50 mg ou 100 mg. Doses maiores ou diferentes dessas três indicam fármacos falsificados, portanto, não se deixe enganar. Além disso, é vendido sempre em comprimido, logo remédios em gel, versões solúveis, líquidos e outras formas alterativas não são originais.

Além da embalagem exterior, o blister onde os comprimidos do Viagra são alocados também possui detalhes que possibilitam sua identificação: com formato retangular, a cartela é de cor prateada e traz informações como a dosagem e composição química gravadas no verso, assim como a frase "Pfizer Viagra film-coated tablets Sildefil", impressa em azul escuro.

Comprar medicamentos online é seguro

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, é possível comprar medicamentos pela internet de forma rápida, prática e – o mais importante – segura. Atualmente, muitas farmácias de renome também marcam presença no cenário virtual, disponibilizando plataformas de e-commerce para atender às necessidades de seus consumidores.

comprar viagra online

Confira, a seguir, algumas dicas para comprar remédios de forma legal e segura pela internet:

  • Consulte um médico: a automedicação pode trazer consequências graves. Antes de comprar ou consumir qualquer medicação, consulte um profissional de saúde para obter as orientações adequadas.
  • Evite sites que não exijam receitas médicas: websites que oferecem remédios sem a necessidade de receita médica não são confiáveis, pois não estão de acordo com a lei e com as normas de saúde e segurança.
  • Não compre fármacos ilegais: se um medicamento é proibido no seu país, deve haver um motivo. Ao comprá-los, você coloca em rico a sua saúde e pode ser penalizado pela infração.
  • Sites confiáveis: procure por páginas que passem credibilidade, possuam telefones e e-mail para contato e estejam dispostas a esclarecer todas as suas dúvidas na hora de comprar suas medicações.
Se Você acha que sofre de disfunção erétil, nossos médicos podem te ajudar. Basta passar pela nossa consulta online gratuita.

Clique aqui: Consulta Online Grátis

Fontes: