Impotência (disfunção eréctil) e diabetes

Estima-se que cerca de 35% a 75% dos homens com diabetes sofrerá pelo menos algum grau de disfunção erétil - também chamado DE ou impotência - durante a sua vida. 

Homens com diabetes tendem a desenvolver disfunção erétil 10 a 15 anos mais cedo do que os homens sem diabetes. Como homens com idade de diabetes, a disfunção erétil se torna ainda mais comum. Acima da idade de 50, a probabilidade de ter dificuldade com uma ereção ocorre em aproximadamente 50% a 60% dos homens com diabetes. Acima de 70 anos, há cerca de 95% de probabilidade de ter alguma dificuldade com disfunção erétil.

Serviço de Excelência

3,987 classificações de pacientes

4.8/5
Tudo incluído no Preço

Avaliação, Receita médica e entrega Grátis

Privado e Convidencial

Entrega e Pagamentos discreto

Medicamentos Originais:

Prescritos por médicos registados no Reino Unido

Obtenha tratamento em apenas 3 simples passos
Complete o seu formulário médico
Escolha o seu Tratamento
Entrega Expresso grátis
Tratamento Disponível Disfunção Erétil
Caixa de Viagra 100mg
4.6/5 - 109 Classificações

Viagra

  • Eficácia a partir dos 30 minutos e até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100mg
  • Entrega grátis no dia seguinte
  • Embalagem e entrega discretas
4.3/5 - 74 Classificações

Sildenafil

  • Efeitos com início em 30 minutos e duração até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100 mg
  • Entrega no dia seguinte, sem custos adicionais
  • Entrega numa embalagem discreta
4.6/5 - 121 Classificações

Cialis

  • Faz efeito em 30 minutos e dura até 36 horas
  • Está disponível nas doses de 10mg e 20mg
  • A entrega é gratuita e realizada no dia seguinte
  • O serviço de entrega é discreto
Ver mais tratamentos

Por que os homens com Diabetes têm disfunção eréctil?

As causas da disfunção erétilem homens com diabetes são complexas e envolvem deficiências no nervo, vasos sanguíneos e função muscular.

Para obter uma ereção, os homens precisam de vasos sanguíneos saudáveis, nervos, hormônios masculinos, e um desejo de ser sexualmente estimulado. Diabetes pode danificar os vasos sanguíneos e nervos que controlam a ereção. Portanto, mesmo se você tem quantidades normais de hormônios masculinos e você tem o desejo de ter relações sexuais, você ainda pode não ser capaz de alcançar uma ereção firme.

Como funciona a ereção

Causas de impotência relacionada ao diabetes

Muitas pessoas não sabem, mas a impotência sexual pode ser causada pela diabetes, já que o diabético sofre com alterações vasculares e sensitivas as quais podem provocar uma demora na chegada do sangue ao pênis. Além disso, a sensibilidade na região peniana também é afetada em homens que têm a doença. Com isso, eles passam a ter dificuldades para ter ereção, fazendo com que o contato íntimo seja limitado.

Com dificuldades ou sem poder ter ereções, os homens diabéticos precisam ter estímulos físicos e também psicológicos para aumentarem a circulação sanguínea no pênis, já que a doença não permite que isso ocorra de forma natural. No entanto, é importante que eles saibam da. existência dos muitos tratamentos eficazes para combater essa enfermidade.

Mas não é somente as alterações vasculares que geram a disfunção erétil nos homens diabéticos. Outros fatores também podem influenciá-los a sofrerem com a disfunção, pois esses indivíduos vivem em constante situação de estresse e ansiedade, já que precisam fazer, por exemplo, restrições na alimentação, mantendo os cuidados no dia a dia para não sofrerem com problemas circulatórios. Além disso, as alterações na sensibilidade peniana também diminuem o prazer sexual de forma considerável, deixando-os desestimulados e mais ansiosos.

A diabetes é ainda a responsável pela obstrução da artéria peniana, o que diminui ainda mais o sangue no local devido à aterosclerose. Por isso, homens que têm diabetes e, ainda sofrem com esses problemas, normalmente desenvolvem a impotência sexual. A boa notícia é que existe tratamento eficaz para esses casos. Desta forma, eles poderão voltar a ter uma vida sexualmente ativa com suas parceiras.

Principais medicamentos de tratamento para disfunção erétil

principais medicamentos para disfunção eretil

Os métodos para tratamento da impotência sexual têm avançado nos últimos anos. Se até pouco tempo a disfunção eréctil era tratada com injeções no pênis ou dispositivos de sucção na região íntima, por exemplo, hoje, os medicamentos ganharam um espaço considerável para resolver esse problema. Isto se deve ao avanço da medicina nessa área, em especial. Viagra, Cialis e Levitra são exemplos de eficácia no tratamento da disfunção eréctil.

Cialis

O Cialis é um medicamento altamente eficaz para tratamento da disfunção eréctil, e o seu maior destaque é o tempo de duração. Após tomar o medicamento, o efeito se estende por até 36 horas. De acordo com o fabricante, o homem que sofre com impotência sexual deve tomar o remédio trinta minutos antes do ato sexual. Após meia hora, o homem poderá usufruir de todos os benefícios do medicamento em várias relações sexuais, já que o efeito do remédio dura mais de um dia.

Quem opta pelo Cialis para tratamento de impotência sexual deve saber que o fármaco pode causar efeitos secundários, que são aceitáveis, pois não trazem riscos à saúde. Outra vantagem desse medicamento é que ele é considerado barato, quando comparado com seus rivais de mercado. Ou seja: vale a pena o investimento no produto. O medicamento é vendido em comprimidos revestidos de 20mg.

Levitra

O Levitra é um fármaco indicado para o tratamento de impotência sexual de homens mais velhos, principalmente indivíduos cardíacos, diabéticos e com colesterol alto. Ao tomar o remédio, o homem passará a ter sinais de ereção peniana após 15 ou 20 minutos. Já o efeito pode durar até cinco horas.

Os efeitos secundários, conhecidos como reações adversas, são considerados pequenos ou nulos, se comparado com os outros medicamentos para a mesma finalidade. Levitra pode ser encontrado em comprimidos revestidos de 5mg, 10mg ou 20 mg. O medicamento é ainda fabricado em forma de comprimidos orodispersíveis na dosagem de 10mg, com embalagem de 2 ou 4 comprimidos.

Viagra

O Viagra é o remédio para a impotência sexual mais conhecido no mundo. O homem com problemas de disfunção eréctil deve tomá-lo 30 minutos antes da relação sexual. Logo depois, o homem conseguirá ter até cinco horas de ereção peniana em um efeito prolongado. Assim como outros medicamentos para impotência sexual, o Viagra também apresenta efeitos secundários, mas que não são capazes de interromper a prática sexual.

A eficácia do fármaco é comprovada por meio de vários estudos e, também, pelos seus usuários que o aprovam. O Viagra pode ser encontrado em comprimidos revestidos de 25mg, 50mg ou 100mg.

Spedra

O Spedra é um medicamento usado para o tratamento da disfunção eréctil (impotência sexual)relativamente novo no mercado. O medicamento Spedra ajuda homens com esta condição a alcançar e manter uma ereção durante atividade sexual. 

É recomendado, como dose inicial do tratamento, a menor dose de 50mg do medicamento Spedra para o tratamento da disfunção eréctil. Após isto, se indicado em uma consulta médica, a dose pode ser aumentada, se necessário, para atingir o resultado desejado.

Disfunção Eréctil e Diabetes: O que devo considerar?

A disfunção eréctil geralmente acomete homens que têm diabetes, mas existem estratégias para prevenir a doença e, ainda, medicamentos para auxiliar no tratamento do problema. A impotência sexual ocorre quando o homem não consegue manter ereção peniana para praticar relação sexual, sendo muito comum em indivíduos com diabetes. Pode ser originada pela falta de controle de açúcar no sangue acumulado em longo prazo. Com isso, ocorre a danificação dos nervos e dos vasos sanguíneos responsáveis pela ereção no pênis.

O homem que sofre com a disfunção eréctil passa a se sentir um sujeito frustrado e desanimado. O problema maior é que muitos homens não levam ao conhecimento de seus médicos o problema da impotência, seja por vergonha ou por machismo. A ajuda médica é essencial nesses casos, já que o profissional poderá receitar o tratamento medicamentoso adequado para o paciente.

Além disso, homens diabéticos que possuem outras doenças podem ter o quadro clínico de disfunção eréctil piorado. Na dúvida, o melhor a fazer é pedir uma bateria de exames para o especialista. Alguns remédios para depressão e pressão arterial podem prejudicar ainda mais quem tem impotência sexual. O recomendável é perguntar ao médico se essas drogas podem ser substituídas por outras que não promovam efeitos outros efeitos colaterais.

O aconselhamento com psicólogos ou outros profissionais de saúde mental também é recomendável, visto que ansiedade, estresse e depressão juntamente com a diabetes podem provocar a impotência sexual. Cuidar da saúde e do corpo ajuda muito quem enfrenta a diabetes e disfunção eréctil. A prática de atividades esportivas é fundamental para ajudar no problema.

Como tratar o diabetes?

O diabetes faz parte de um grupo de doenças metabólicas, em que os níveis de glicose do sangue são elevados. Os principais sintomas da doença são sede, fome e necessidade de urinar de forma frequente. Em homens, a enfermidade pode provocar impotência sexual. A diabetes ocorre devido à produção insuficiente de insulina pelo pâncreas. Em geral, diabéticos precisam realizar constantemente aplicações de insulina no corpo para manter os níveis de açúcar no sangue toleráveis.

Para controlar a diabetes é preciso seguir uma série de recomendações médicas, como dieta saudável no dia a dia, exercícios físicos, o que colabora para um nível de vida saudável. Todas essas práticas garantem o controle do nível de glicose no sangue do indivíduo. A dieta do paciente diabético precisa ser personalizada, de acordo com médico ou nutricionista, já que cada pessoa tem um organismo diferente, com nível de diabetes, peso, entre outras características. Além disso, ocorre a terapia por meio de drogas que ajuda a manter a doença controlada.

Dessa forma, é de extrema importância que a pessoa siga as recomendações do profissional de saúde, como, por exemplo:

  • Evitar o consumo de alimentos que possuem açúcares, pois são rapidamente metabolizados pelo organismo;
  • Fazer apenas as três refeições diárias, evitando comer muito para evitar excesso de peso;
  • Preferir comer peixes a carnes e ovos, pois possuem muita gordura;
  • Evitar gorduras de origem animal;
  • Verduras, hortaliças e legumes são bem-vindos na alimentação;
  • Não consumir de forma exagerada bebidas alcoólicas;
  • Consumir carboidratos complexos, como pão, cereais, massas e frutas – já que são essenciais na dieta das pessoas com diabetes. Por outro lado, o consumo de carboidratos simples (doces, geleias, refrigerantes, entre outros) deve ser removido do dia a dia.

Com essas medidas alimentares, os diabéticos conseguem ter um estilo de vida saudável, mas elas precisam ser acompanhadas da prática de atividades esportivas. É comprovado cientificamente que exercícios físicos ajudam de forma significativa os pacientes diabéticos. Caminhadas, corridas, natação, futebol, entre outros esportes, melhoram o controle glicêmico, reduzindo assim a dose de insulina. Além disso, a prática esportiva ajuda o diabético a perder peso, o que é muito importante para garantir uma melhora na qualidade de vida.

alimentação para diabetes e impotencia

No entanto, algumas recomendações precisam ser seguidas para evitar hiperglicemia ou hipoglicemia na hora de praticar exercícios físicos.

Confira:

  • Beber bastante água, evitando desidratação;
  • Consumir carboidratos para evitar hipoglicemia;
  • Realizar automonitorização da glicose no sangue;
  • Não praticar exercícios físicos quando ocorrerem picos de insulina no organismo.

A prática de exercícios físicos aliada a uma dieta equilibrada garante uma vida saudável para os diabéticos, que, dessa forma, podem deixar de sofrer com outras consequências da doença como é o caso da impotência sexual.

Se Você acha que sofre de disfunção erétil, nossos médicos podem te ajudar. Basta passar pela nossa consulta online gratuita.

Clique aqui: Consulta Online Grátis

Fontes: