Disfunção Erétil (Impotência Sexual)

Tratamento para a disfunção erétil on-line

Dr Stamatios PoupalosClínico Geral

A disfunção erétil (impotência sexual) é a incapacidade de alcançar ou manter uma ereção e, por isso, não conseguir completar a relação sexual a um nível satisfatório. Na HealthExpress damos-lhe a oportunidade de tratar esta condição com total discrição. Apenas tem de completar um questionário médico online. A nossa equipa médica faz depois a avaliação e emite a receita médica. Receberá um email de confirmação do médico e poderá então encomendar o seu medicamento online através da área de paciente.

Tratametos Disponíveis Disfunção Erétil
Caixa de Viagra 100mg
4.6/5 - 147 Classificações

Viagra

  • Eficácia a partir dos 30 minutos e até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100mg
  • Entrega grátis no dia seguinte
  • Embalagem e entrega discretas
Mais sobre Viagra
4.5/5 - 206 Classificações

Sildenafil

  • Efeitos com início em 30 minutos e duração até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100 mg
  • Entrega no dia seguinte, sem custos adicionais
  • Entrega numa embalagem discreta
Mais sobre Sildenafil
4.6/5 - 150 Classificações

Cialis

  • Faz efeito em 30 minutos e dura até 36 horas
  • Está disponível nas doses de 10mg e 20mg
  • A entrega é gratuita e realizada no dia seguinte
  • O serviço de entrega é discreto
Mais sobre Cialis
Ver mais tratamentos

Definição de disfunção erétil (impotência sexual)

Disfunção eréctil, também denominada de impotência sexual, é definida como a incapacidade recorrente ou persistente em obter e/ou manter uma ereção peniana para uma relação sexual satisfatória. Isto poderá significar que o homem não consegue obter uma ereção quando está excitado, ou que perde a ereção antes ou depois da penetração. Se já passou por esta situação várias vezes num curto espaço de tempo, deverá falar com um médico ou completar uma consulta online para descobrir a natureza do seu problema e encontrar um tratamento apropriado.

A disfunção eréctil é considerada como uma patologia benigna, ou seja, é uma classificada como uma desordem pouco grave. No entanto, a saúde física e psicológica dos indivíduos que a experimentam é largamente afetada e por este motivo deve ser analisada com uma atenção redobrada.

Estima-se que a percentagem de população masculina que sofre desta disfunção pode atingir 20% e até acredita-se que, em 10 anos, este número pode duplicar.

Nunca é demais realçar que a impotência sexual tem um impacto muito expressivo na qualidade de vida das famílias e, por este motivo, a forma como é cuidada e tratada é fundamental para a manutenção do bem-estar de homens, parceiras e seus filhos.

É importante estar ciente de que existem fatores de risco associados à disfunção eréctil. Curiosamente, alguns destes fatores estão também associados com o aparecimento de doenças cardiovasculares: hábitos não saudáveis como tabagismo, alcoolismo, toxicodependência, sedentarismo e obesidade. Foram também efetuadas algumas correlações entre a impotência sexual e disfunções neurológicas, vasculares e urológicas. É também fundamental não esquecer que fatores sociopsicológicos, inclusivamente traumas, problemas no relacionamento e/ou económicos.

Como funciona uma ereção?

Obter uma ereção é um processo complexo. Quando está excitado, mais sangue flui para os corpos cavernosos, um tecido erétil fino, no seu pénis. Uma molécula no pénis chamada cGMP é libertada e envia uma mensagem às paredes dos corpos cavernosos, para relaxarem. Este processo permite que o fluxo sanguíneo entre nas paredes e cause uma ereção. Enquanto este processo está a decorrer, uma enzima chamada PDE-5 decompõe o cGMP.

A disfunção erétil acontece quando parte desta dinâmica é interrompida. É causada por uma baixa produção da molécula cGMP ou pela produção em excesso da enzima PDE-5, impedindo o bom funcionamento da molécula. O estreitamento dos vasos sanguíneos é também uma causa comum para este problema e pode ser causado pelo tabagismo.

A disfunção erétil é comum?

Sim. Existem várias circunstâncias que podem afetar a sua capacidade em obter e manter uma ereção. Algumas destas causas incluem o cansaço, o stress, a preocupação e o consumo de álcool em excesso. Embora estas dificuldades eréteis sejam temporárias, deve falar com um médico ou fazer uma consulta online para receber orientações e encontrar o melhor tratamento.

Gráfico da disfunção erétil
Dr Stamatios PoupalosMédico Clínica Geral

Ainda com dúvidas? Complete uma consulta online grátis e pergunte à equipa médica qual o tratamento mais indicado para si.

Comece a sua Consulta online Agora

Classificação/tipos de disfunção erétil

A impotência sexual não se manifesta da mesma forma em indivíduos diferentes e o seu grau de severidade varia bastante. De acordo com o grau de ereção que o indivíduo pode ter a disfunção erétil pode ser classificada em total ou parcial.

  • Disfunção eréctil total – O indivíduo não tem ou não consegue ter nenhum tipo de ereção
  • Disfunção eréctil parcial – Quando existe ereção peniana, contudo ela não é suficiente para a condução de uma relação sexual satisfatória ou, de todo, não é possível iniciar sequer o contato sexual.

A impotência sexual pode também ser qualificada de acordo a existência prévia de ereções satisfatórias.

  • Disfunção eréctil primária – Quando o homem nunca teve uma ereção. Este é o caso mais raro e ocorre apenas em cerca de 10% dos homens que apresentam este tipo de problema.
  • Disfunção eréctil secundária – É o caso mais comum e ocorre quando o indivíduo deixa de conseguir ter uma ereção, mesmo que, no passado, as suas relações sexuais tenham sido satisfatórias.
  • Disfunção eréctil situacional – Quando o homem apenas experimenta o problema com determinadas parceiras ou situações.

A análise do tipo de disfunção eréctil é primordial para encontrar a solução mais adequada para o tratamento.

Causas da Disfunção Erétil (impotência sexual)

O primeiro passo na procura do tratamento é a análise das causas do problema. A disfunção erétil pode ser causada por motivos psicológicos (disfunção erétil psicológica) e físicos. As causas a curto-prazo tendem a ser psicológicas como a depressão, o stress ou a ansiedade. Os homens que sofrem deste problema de forma constante, muito provavelmente têm um problema físico e este problema físico poderá ser uma condição médica, ou a consequência de um estilo de vida pouco saudável.

A melhor forma de descobrir se tem um problema de impotência a longo prazo é determinar se tem uma ereção de manhã. Se o seu pénis está ereto, o seu problema não e físico. De modo semelhante, se consegue ter uma ereção quando se masturba, os seus sintomas são psicológicos.

Causas Psicológicas
Culpa Depressão
Ansiedade Stress
Exaustão Conflitos com a parceira
Problemas relativos de orientação sexual Tédio Sexual
Causas Físicas
Diabetes Tabagismo
Alcoolismo Deterioração das artérias
Peso a mais Medicamentos
Lesões medulares e cerebrais Cirurgia abdominal ou à próstata

A disfunção erétil (impotência sexual) causada por fatores psicológicos é mais comum nos homens mais novos, abaixo dos 40 anos e a disfunção erétil causada por fatores físicos afeta a saúde sexual de homens mais velhos.

A disfunção erétil pode ser associada a outras doenças?

A depressão também está associada à disfunção erétil. O funcionamento da ereção inclui um balanço exato de hormonas e impulsos nervosos que são afetados pela depressão.

Associação direta a alguns fatores

Veja abaixo alguns fatores que podem afetar diretamente de forma temporária a potência sexual masculina:

Tabagismo como causa da Impotência

A associação entre o tabagismo e a impotência sexual (também conhecida como disfunção erétil) já foi extensamente estudada e comprovada por institutos de pesquisa de todo o mundo.

Segundo estudo publicado pela Universidade de Oxford no American Journal of Epidemiology, por exemplo, a impotência sexual é mais comum em homens com mais de 40 anos, mas ela vem aumentando entre os jovens principalmente em decorrência do consumo de cigarros em grandes quantidades. Ainda segundo a pesquisa, estima-se que aproximadamente 17% dos homens que fumam regularmente desenvolverá problemas de disfunção erétil relacionados ao tabagismo em algum momento da vida.

Isso acontece porque os componentes químicos presentes no cigarro causam danos aos vasos sanguíneos, que são, afinal responsáveis pela ereção ao causarem uma maior circulação de sangue na região genital em resposta a estímulos nervosos, sejam eles táteis ou visuais. Deste modo, com as artérias do órgão sexual danificadas, pode ser fisicamente impossível ter ou manter uma ereção, mesmo que haja excitação.

Excesso de álcool como causa da Disfunção erétil

Um estudo publicado pela Indian Psychiatric Society sugere que o número impressionante de 72 em cada 100 homens que fazem uso abusivo de álcool apresenta pelo menos algum tipo de disfunção sexual ao longo da vida dentre as quais as mais comuns são a ejaculação precoce, e a disfunção erétil.

Quando o álcool é consumido em altas quantidades dois fatores principais podem levar a problemas de desempenho sexual: o primeiro é que, na medida em que o nível de álcool aumenta na corrente sanguínea seu efeito depressivo aumenta no sistema nervoso central causando perda de sensibilidade no corpo, o que dificulta a excitação.

A outra questão diz respeito à desidratação causada no corpo pelo consumo de bebidas alcoólicas. Novamente, como a ereção depende de um aumento de circulação sanguínea na região genital, a desidratação impede que ela aconteça de maneira adequada.

Certas drogas como causa da disfunção erétil

Drogas também são grandes inimigas do desempenho sexual dos homens - e isso é válido tanto para drogas depressoras, como para as estimulantes.

Em estudo conduzido pela Universidade Federal de São Paulo, descobriu-se que quase metade dos homens que fazem uso regular de drogas recreativas como ecstasy, LSD, maconha e cocaína sofriam de alguma disfunção sexual, sendo as principais delas a diminuição da libido e dificuldades eréteis.

Assim como acontece com o álcool, o grande problema das drogas é que, quando consumidas em uma quantidade pequena, elas podem dar a impressão de que serão benéficas para a performance sexual uma vez que estão associadas a desinibição e, dependendo da droga, ao relaxamento, ou a estimulação. No entanto, a verdade é que o uso destas substâncias leva a graves alterações cardiovasculares e no sistema nervoso de modo que o seu uso regular ou abusivo pode terminar prejudicando a libido, a capacidade de ereção, e de orgasmo de muitos homens.

Obesidade como causa da impotência

A obesidade pode levar a impotência sexual em homens tanto em decorrência do próprio sobrepeso, como de problemas cardiovasculares e de diabetes.

A obesidade está, portanto, estritamente relacionada à disfunção erétil já que pode acarretá-la em decorrência de problemas diversos. Os problemas vasculares impedem a ereção pelos motivos previamente citados, e a diabetes pode causar danos na enervação do órgão tornando necessário o uso de injeções para tratar a impotência.

Além dos possíveis problemas mencionados, segundo o Dr. André Guilherme Cavalcanti, da Sociedade Brasileira de Urologia, é preciso lembrar que a obesidade também está relacionada a um número significativo de disfunções hormonais que também podem prejudicar gravemente o desempenho sexual masculino.

Sintomas da disfunção eréctil

O maior e mais amplo sintoma da impotência sexual é não ter a capacidade de ter e/ou manter uma ereção peniana de forma recursiva e constante. Contudo, a forma como a impotência sexual se manifesta pode ter contornos e detalhes diversos e vale a pena estar atento a outros indícios da doença. Confira uma lista de questões que podem estar diretamente relacionadas com disfunção eréctil.

  • Deformação peniana
  • Atrofia testicular
  • Diminuição repentina dos pêlos corporais
  • Redução do tamanho e rigidez do pénis
  • Doença vascular periférica
  • Distúrbio de funções do sistema nervoso

Muitas vezes é comum associar-se o envelhecimento como o surgimento da impotência sexual, contudo, este fator por si só não é determinante.

O mais importante de tudo é conhecer e estar bem atento aos sintomas. Em caso de dúvida ou suspeita, contatar um médico ou complete uma consulta online grátis na HealthExpress; o médico vai saber informar quais as medidas e cuidados a tomar, métodos de tratamento e procedimentos que poderão aumentar a qualidade de vida dos pacientes, minimizando o impacto desta condição em todas as suas relações familiares. Um diagnóstico precoce é essencial para que o problema não torne proporções maiores.

Quais são as complicações a longo prazo?

Apesar de a disfunção erétil não causar complicações na sua saúde física, pode afetá-lo emocionalmente. Sofrer de disfunção erétil pode causar problemas de stress, ansiedade e baixa autoestima, levando a que se sinta constrangido e insatisfeito sexualmente e pode também causar problemas na sua relação.

Diagnóstico de disfunção eréctil

O diagnóstico da disfunção eréctil é complexo e requer uma atenção especial, devido aos fatores psicossociais que podem estar envolvidos.

A primeira medida a tomar por parte do clínico é elaborar o historial médico e fazer uma análise detalhada de todo o contexto psicológico e sexual do indivíduo. Isto é normalmente feito através de um questionário detalhado, tal como acontece na HealthExpress. Seguidamente é conduzido um exame físico especifico ( nem sempre necessário ) que pode e deve ser complementado com testes analíticos e hormonais. Esta é a base para um primeiro diagnóstico.

Dependendo do caso e do grau de severidade, poderá ser necessário complementar os exames básicos com técnicas de eco-dopler, tumescência e rigidez peniana, avernosografias. Pode ainda ser necessário um estudo neurológico mais intenso e meticuloso, a fim de encontrar algumas respostas.

Em todo o caso, o acompanhamento psicológico é essencial. É comum que este tipo de acompanhamento seja aquela ao qual o paciente oferece maior resistência devido a condicionantes sociais. Contudo, é obrigação do profissional clínico apresentar todas as vantagens recorrentes deste tipo de terapia e a qualidade dos resultados obtidos quando tratamentos físicos e emocionais são conduzidos simultaneamente.

Tratamento e medicamentos de disfunção eréctil

A medicação por via oral é a forma mais comum e utilizada no tratamento da disfunção erétil e pode providenciar uma solução a curto e a longo prazo. Tratamentos como o Viagra, o Sildenafil (o genérico do Viagra), o Cialis, o Levitra e o Spedra estão testados e comprovados como sendo os tratamentos mais eficazes.

Pretencem ao grupo farmacológico dos inibidores de fosfodiesterases (PDE-5), inibindo esta mesma enzima e atuam também diretamente nos níveis de óxido nitroso, que ao experimentar um aumento da sua produção, permite que o músculo liso relaxe e desse modo a irrigação do pénis seja favorecida, promovendo a erecção satisfatória. Para mais informações sobre as opções de tratamento, por favor, consulte os tratamentos que temos disponíveis.

Tratamento para a disfunção erétil

É importante salientar que cada um destes fármacos, apesar de pertencer à mesma família, tem prescrição especifica consoante o paciente e tipo de problema. É fundamental informar na sua consulta médica se fore de doença cardíaca, diabetes, hipertensão ou se faz uso de qualquer outro tipo de medicação. Apenas o clínico pode avaliar se o medicamento é indicado ou contra-indicado para cada paciente.

Existem também algumas opções de reposição hormonal que podem ser consideradas em alguns casos, poderão ser aconselhadas soluções físicas de resolução do problema, como utilização de bombas de vácuo. A cirurgia vascular ou implantação de próteses podem também constituir soluções viáveis dependendo do tipo e severidade da disfunção.

Qualquer que seja o seu caso, saiba que ele tem solução: apenas é necessário procurar ajuda especializada. Faça já a sua consulta online grátis na HealthExpress.

Como comprar um tratamento para a disfunção erétil on-line na HealthExpress?

Os medicamentos de prescrição (Viagra, Sildenafil (o genérico do Viagra), Cialis, ou Levitra e o Spedra) são um dos métodos mais eficazes para tratar a impotência sexual (disfunção erétil). Se deseja comprar medicamentos de prescrição contra a disfunção erétil, terá de passar por uma consulta médica. Comprar Viagra, Cialis ou Levitra sem receita médica não é permitido em Portugal e no Brasil.

No entanto, na HealthExpress nós oferecemos esse serviço. O primeiro passo é completar uma rápida consulta/questionário online. Um dos nossos médicos registados na EU vai então fazer uma avaliação e enviar-lhe um email com o diagnóstico e recomendação de tratamento. É emitida uma receita eletrónica que é passada para a nossa farmácia permitindo então a compra e dispensa do medicamento. Basta entrar na sua área de paciente, escolher o medicamento e preencher os dados de entrega. A entrega é feita em 24h úteis para Portugal e Europa e em 7 dias úteis para o Brasil.

Deixamos apenas o aviso que muitos websites não obedecem a esta prática e vendem medicação sem receita ou de fontes/farmácias não autorizadas.

A HealthExpress é uma clínica online autorizada que existe no Mercado há mais de 10 anos. Trabalhamos com uma equipa médica e farmácias registados na UE permitindo a compra online de medicação de forma legal e segura.

O que devo fazer se experienciar disfunção erétil de forma persistente?

Se os sintomas da disfunção erétil forem persistentes, o pior que pode fazer é sofrer em silêncio. Em primeiro lugar, deve discutir a sua condição com a/o sua/seu parceira/o e com um médico, para ser apoiado psicológica e profissionalmente. Desabafar sobre o assunto pode ajudá-lo a encontrar causas subjacentes para os seus problemas de ereção. Se se sente desconfortável em discutir este assunto com o seu médico, poderá encontrar ajuda no nosso serviço médico discreto e confidencial. O nosso serviço faz com que uma conversa cara-a-cara com um médico seja evitável, e o tratamento pode ser entregue em sua casa. Basta completar a nossa consulta online, concisa e sem obrigações, para que os nossos médicos registados o possam ajudar a encontrar o tratamento mais eficaz para a disfunção erétil.

Consulta online grátis
Fontes: