Gripe

Conheça as opções de tratamento e prevenção

Dr Stamatios PoupalosClínico Geral

A gripe é uma infecção do sistema respiratório provocada por vírus, também conhecida como influenza, é uma das doenças infecciosas mais comuns transmitida pelo ar que ocorre em epidemias sazonais e se manifesta como uma doença febril aguda, com graus variáveis de sintomas. Influenza provoca perda significativa de dias de trabalho, o sofrimento humano e mortalidade. O Tamiflu é o principal antiviral disponível para o tratamento da gripe, que para além de aliviar os sintomas e acelerar o tempo de recuperação das pessoas com sintomatologia, pode também proteger contra o vírus se tiver contactado com alguém infectado.

Tratamento Disponível Gripe
Tamiflu kaufen und gesund werden.
3.7/5 - 3 Classificações

Tamiflu

  • Trata sintomas da gripe em adultos e crianças eficazmente
  • Actua nos vírus da influenza tipo A e B
  • Acelera o processo de recuperação
Mais sobre Tamiflu

O que é a gripe?

A gripe é uma infecção que exige tratamento, já que pode se complicar, tornando-se numa pneumonia, uma das principais doenças responsáveis por internações hospitalares. A gripe tem início com febre alta, geralmente acima de 38°C, seguida por dores musculares, dor de garganta, dores de cabeça e tosse seca.

Existem diversos vírus causadores da gripe, sendo um dos mais perigosos o H1N1, com sintomas que tornam possível distinguir sinais que diferenciam um quadro mais grave de um quadro de simples resfriado, que é mais brando e sem maiores riscos.

Dependendo dos sintomas, é possível saber a hora de procurar um médico, fazendo o tratamento exigido para eliminação do vírus e para debelar a infecção.

Tipos de vírus da gripe

Anatomia do Vírus da Gripe

Existem 3 tipos de vírus da gripe conhecidos. O vírus tipo A é o mais prevalente, estando associado às epidemias de gripe, podendo infectar não só seres humanos, mas também animais domésticos. Os tipos de vírus da gripe são os seguintes:

  • Tipo A, que ataca, além dos seres humanos, também aves, suínos e equinos;
  • Tipo B, que infecta principalmente os seres humanos, embora tenha sido isolado em cães, gatos e suínos;
  • Tipo C, que ataca predominantemente os seres humanos, não provocando doenças clinicamente relevantes.

Os vírus dos tipo A e B normalmente estão associados a epidemias, podendo gerar hospitalizações e até morte. No caso do tipo C, a gripe é uma doença respiratória rápida, não provocando maiores sintomas. Os vírus da gripe têm natureza sazonal, com surtos ocorrendo geralmente durantes os meses de inverno.

Gripe A – Influenza A

A gripe A é provocada pelo vírus Influenzavirus A, que têm como hospedeiros naturais as aves aquáticas selvagens. Esses vírus são ocasionalmente transmitidos para outras espécies, podendo originar os surtos mortais em aves de criação ou gerar pandemias de gripe humana. São os patógenos mais virulentos entre os tipos de vírus de gripe, sendo divididos em serotipos, em função da resposta dos anticorpos, tornando-se os vírus mais divulgados, como H1N1, H2N2, H3N2 e outros.

Gripe B – Influenza B

O vírus da gripe B também possui apenas uma espécie de vírus, o Influenzavirus B, que infecta quase que exclusivamente as pessoas, sendo menos comum do que o vírus do tipo A. Apenas as focas e os furões são suscetíveis à sua infecção.

O vírus tipo B sofre mutação em ritmo muito mais lento que o vírus do tipo A, sendo menos diversificado em termos genéticos, havendo apenas um serotipo da gripe B. Em virtude dessa falta de diversidade genética, o ser humano pode adquirir maior imunidade ao vírus, não havendo tanto riscos de ser infectado por ele.

Gripe C – Influenza C

O gênero da gripe C possui também apenas uma espécie de vírus, o Influenzavirus C, que, de forma geral, infecta seres humanos e os gêneros canino e suíno, algumas vezes provocando formas graves da doença e epidemias locais. A gripe C, no entanto, é bem menos comum do que outros tipos de gripe, geralmente provocando apenas sintomas moderados em crianças.

Influenza A Influenza B Influenza C
Mais perigosa    
Menos perigosa    
Mais comum    
Menos comum    
Causa a maioria das pandemias      
Menos provável de causar pandemias    
Mais comum em crianças do que em adultoss    
Grande capacidade de sofrer mutações e evoluir para estirpes mais perigosas    

Quais são as estirpes mais perigosas da gripe?

As estirpes mais perigosas da gripe são aquelas provocadas pelos vírus da gripe A, que são mais propensos a mutações genéticas, tornando-se resistentes a anticorpos. Dentre eles, podemos destacar:

  • H1N1, vírus que provocou a gripe espanhola em 1918 e a gripe suína em 2009. A gripe espanhola matou milhões de pessoas no mundo todo;
  • H2N2, vírus causador da gripe asiática em 1957 e da gripe russa, nos anos de 1989 e 1990;
  • H3N2, vírus causador da gripe de Hong Kong em 1968;
  • H5N1, que atacou as aves, ficando conhecido como gripe das aves, em 2004.

Além desses, são diversos os tipos de vírus mutantes da gripe A, como o H7N7, que se apresenta como grande causador de gripes em animais, e o H1N2, que é endêmico em seres humanos, suínos e aves.

A gripe é grave?

A gripe pode se tornar uma doença grave, se não for cuidada. Não se pode confundi-la com um simples resfriado, que é uma infecção respiratória leve, geralmente provocada por diferentes tipos de vírus, como o rinovírus, o vírus sincicial, o parainfluenza e o adenovírus.

Enquanto o resfriado é apenas caracterizado por coriza, nariz entupido e incômodo na garganta, praticamente não apresentando febre, e com recuperação rápida sem maiores complicações, a gripe se apresenta como uma infecção mais intensa, apresentando sintomas em todo o organismo.

A gripe tem início rápido, apresentando os sintomas e com recuperação que demora alguns dias, podendo se agravar, caso não sejam tomados os cuidados necessários, ocasionando pneumonia, infecção pulmonar provocada por vírus e bactérias e, em alguns casos, levando à morte.

Quais são os sintomas da gripe?

O sintoma mais importante da gripe é a febre, que pode durar em torno de 3 dias. Outros sintomas se apresentam no sistema respiratório, com tosse, que se torna mais evidente com a progressão da infecção, mantendo-se por até 4 dias após o desaparecimento da febre.

Além desses sintomas, uma pessoa gripada também sente dores musculares e dores de cabeça, mal estar geral no organismo e falta de apetite.

Sintomas comuns

Os sintomas mais comuns da gripe são ligados ao sistema respiratório, além da gripe, com tosse e secreção pulmonar.

Sintomas ocasionais

Alguns sintomas ocasionais da gripe são a vermelhidão do rosto, provocada pela febre, e cansaço físico, decorrente das dores musculares.

Qual a diferença entre uma gripe e uma constipação?

A constipação, ou resfriado, não passa de uma infecção comum, facilmente debelada pelo próprio sistema imunológico, muitas vezes não precisando de tratamento e não causando mais do que secreção pulmonar, tosse e dor de garganta. A gripe, por seu lado, apresenta sintomas mais graves, que exigem tratamento a partir do momento que a febre se apresenta.

Diferença entre constipação e gripe

Prevenção e tratamento

A melhor maneira de prevenir a gripe é tomar anualmente a vacina contra a gripe, evitando complicações. É necessário receber uma nova dose a cada ano, já que a composição é alterada de acordo com o tipo de vírus mais provável de se disseminar. A vacina previne entre 70 a 90% dos casos de gripe, embora não proteja contra outras infecções respiratórias, como o resfriado.

Como posso prevenir a gripe?

Como se trata de um vírus já conhecido do sistema imunológico, embora apresente variações e não se possa prevenir o contágio, enquanto se mantém o sistema imune mais fortalecido se torna mais fácil debelar os sintomas da infecção. Os cuidados devem ser feitos com o uso constante de vitaminas e minerais e com alimentação saudável.

Que opções de tratamento existem?

A indústria farmacêutica oferece inúmeros medicamentos para tratar a gripe, sendo um dos mais completos o Tamiflu, um antiviral dos mais poderosos para prevenir e tratar a gripe.

O Tamiflu previne o contágio pelo vírus e traz alívio dos sintomas, como a tosse, dores de cabeça, garganta inflamada e febre.

A prevenção da gripe é a estratégia de gestão mais eficaz. O CDC analisa os subtipos de vacina a cada ano e faz as alterações necessárias com base nas tendências mundiais.

Em adição à vacinação, outras medidas de saúde pública também são eficazes para limitar a transmissão da gripe em ambientes fechados, supervisão reforçada com a tomada de temperatura diária e relatórios a tempo com isolamento através de casa licença médica e segregação dos subgrupos menores diminuir a propagação da gripe. Alguns fármacos antivirais de prescrição foram aprovados para o tratamento e quimioprofilaxia da influenza e são activos contra subtipos de Influenza recentemente circulante, como por exemplo o Tamiflu.

Fonte: