Início / Hemorroidas

Hemorroidas

Tratamento para as hemorroidas online

Hemorroidas são veias localizadas no canal final dos intestinos, no reto e no ânus que, em razão do esforço de defecar, seja por constipação ou por fezes endurecidas, dilatam-se e se transformam em gomos doloridos, provocando grande desconforto ao portador.

As hemorroidas são uma das situações mais comuns atualmente, não sendo raro que uma pessoa, em determinado momento de sua vida, venha a sofrer com esse tipo de problema.

As hemorroidas podem se desenvolver tanto em pessoas do sexo masculino quanto do feminino, tornando-se, no entanto, mais comum em pessoas acima dos 50 anos.

Embora não se trate de uma condição que possa acarretar maiores riscos para a saúde, as hemorroidas se apresentam sempre com sintomas dolorosos, uma situação que pode afetar a vida pessoal do portador e prejudicar suas atividades diárias.

Tratamentos Disponíveis Hemorroidas
Ultraproct Tratamento Hemorroidas

Ultraproct

  • Trata as hemorroidas internas e externas
  • Alívio imediato dos sintomas
  • Aplicador de fácil utilização
Mais sobre Ultraproct
Scheriproct Tratamento Hemorroidas
4.6 15 Classificações

Scheriproct

  • Trata as hemorroidas internas e externas
  • Alívio rápido dos sintomas
  • Fácil aplicação
Mais sobre Scheriproct

O que são hemorroidas?

As hemorroidas são provocadas pela dilatação das veias e dos vasos sanguíneos na parte final do intestino grosso. Normalmente, com seu desenvolvimento, surgem inflamações, que provocam dores e grande desconforto, principalmente quando o paciente procura se sentar ou evacuar.

O que são as Hemorroidas

Na maior parte dos casos, no entanto, as hemorroidas podem desaparecer inclusive com cuidados e medidas caseiras, como, por exemplo, com banhos de assento, muito comuns quando não havia medicamentos desenvolvidos para o seu tratamento.

Em alguns casos, contudo, o portador de hemorroidas precisa fazer uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, que possibilitam alívio das dores e reduzem as inflamações.

Atualmente, estima-se que as hemorroidas são um problema comum para cerca de 5% da população no mundo todo. Seu desenvolvimento ocorre em razão de diversos fatores, embora a causa primordial seja única: ao ocorrer a pressão nas veias da região final do intestino grosso e quando o sangue não conseguir fluir normalmente, as veias da região começam a apresentar inchaço e inflamação, podendo ocorrer sangramento em muitos casos.

Na ocorrência de hemorroidas na região da abertura anal, as veias podem se projetar para fora, condição que acaba por formar um aglomerado de bolhas. Nesse caso, as hemorroidas provocam dores ainda mais severas por causa da sensibilidade do tecido das veias projetadas.

Tipos mais comuns de hemorroidas

As hemorroidas podem ocorrer de diversas formas e tipos, dependendo de sua localização. Grosso modo, as hemorroidas podem ser classificadas em externas e internas.

No caso de hemorroidas internas, as bolhas das veias ficam localizadas no canal do ânus, normalmente não apresentando dores ou incômodo e, na maior parte das vezes, passando despercebidas pelo portador.

Entretanto, com relação às hemorroidas externas, o portador sente as complicações do problema. As hemorroidas externas são, por si só, uma consequência da falta de tratamento das hemorroidas internas, fazendo com que as veias passem para fora da zona do esfíncter anal, assemelhando-se, na maior parte dos casos, às varizes que costumam surgir nas pernas.

Diagnóstico das Hemorroidas

Além dessas duas classificações, as hemorroidas também podem ser divididas em prolapsadas, quando são hemorroidas internas que passam para o lado externo do ânus; trombosadas, quando ocorre a interrupção do fluxo sanguíneo; ou estranguladas, classificação dada às hemorroidas prolapsadas, que permanecem entre os músculos do esfíncter anal.

As hemorroidas também podem se desenvolver em diversos graus, cada um decorrente de uma causa específica, também provocando diferentes tipos de dor ou incômodo no seu portador:

  • Hemorroidas de primeiro grau, quando as veias permanecem escondidas no interior do ânus, apresentando apenas um pequeno aumento nas veias envolvidas;
  • Hemorroidas de segundo grau, que também se desenvolvem no interior do ânus, mas que se projetam para fora do esfíncter anal quando a pessoa está evacuando. Nesse caso, elas retornam ao interior do canal do reto sem qualquer auxílio depois que a pessoa termina de defecar;
  • Hemorroidas de terceiro grau, que são um tipo de hemorroidas que somente aparecem no exterior do esfíncter anal durante a evacuação, mas que precisam ser colocadas novamente no interior do ânus com o auxílio dos dedos;
  • Hemorroidas de quarto grau, que se desenvolvem no interior do ânus e chegam a tamanho tal que são expelidas pela região anal, podendo provocar também a saída da parte final do intestino.

Quais são as causas das hemorroidas?

Os estudos médicos sobre as hemorroidas, que não chegaram a uma conclusão definitiva, sugerem apenas que as veias acabam por se desenvolver quando os tecidos de apoio das almofadas presentes na parte final do intestino grosso se desintegram, perdendo sua capacidade de contenção.

Principais causas das hemorroidas

Alguns fatores, no entanto, são determinantes para o desenvolvimento das hemorroidas:

  • Quando uma pessoa se encontra com sobrepeso ou está obesa;
  • Quando o indivíduo é obrigado a levantar objetos pesados com maior regularidade;
  • Na fase de envelhecimento, principalmente após os 50 anos;
  • Na mulher, durante a gravidez e o parto;
  • Por causas hereditárias;
  • Em pessoas que sofrem constantemente com constipação ou com diarreia crônica;
  • Quando uma pessoa apresenta funções intestinais irregulares em razão do uso excessivo de enemas ou de laxantes;
  • Quando o indivíduo passa períodos excessivos sentado no banheiro, em posição inadequada.

Além dessas causas, também são contribuintes para o surgimento de hemorroidas o aumento na pressão intra-abdominal na mulher, durante a gravidez, ou em ambos os sexos, provocado pela constipação, levando a pessoa a passar muito tempo forçando a evacuação sem conseguir.

O enfraquecimento do tecido de suporte, em razão do envelhecimento também se tornam uma das causas para o surgimento das hemorroidas, além de causas genéticas, que, nesse caso, devem ser identificadas pelo médico.

Outros fatores ligados à alimentação podem provocar as hemorroidas, como uma dieta pobre em fibras, alimentação rica em ingredientes picantes e ingestão de álcool.

Fatores de risco

As hemorroidas, além das causas discriminadas anteriormente, também podem ser resultado de alguns fatores de risco para determinadas pessoas, sendo mais facilmente verificadas nos seguintes casos:

  • Quando a pessoa não possui uma alimentação adequada, equilibrada, sem a presença de fibras alimentares;
  • Em indivíduos que sofrem com prisão de ventre crônica, havendo a necessidade de maior esforço durante a evacuação;
  • Em pessoas que apresentam diarreia crônica;
  • Eventualmente em pessoas que costumam praticar sexo anal, quando não são tomados os devidos cuidados;
  • Quando existe um histórico de hemorroidas na família;
  • Em pessoas portadoras de cirrose hepática;
  • Em pessoas que fazem uso de fumo (tabagismo);
  • E, finalmente, em pessoas que não costumam ir imediatamente ao banheiro, prendendo o bolo fecal.

Hemorroidas também podem surgir quando a pessoa passa por uma desidratação ou quando permanece sentada por períodos mais prolongados; quando surge um resfriado mais forte ou, ainda, quando um indivíduo apresenta infecções no ânus.

As hemorroidas não surgem apenas em adultos. Crianças também podem apresentar o problema, havendo, portanto, a necessidade dos pais ou responsáveis ficarem atentos aos sintomas, principalmente quando uma criança reclama durante a evacuação.

Nas gestantes, o surgimento de hemorroidas também é bastante comum, exigindo um tratamento adequado para que a mulher não sofra qualquer risco durante e após o parto.

Quais são os sintomas das hemorroidas?

As hemorroidas podem apresentar sintomas como hemorragia através do ânus durante ou após a defecção, além de dores ou ardor, também durante ou após o ato de defecar.

Além disso, o portador pode sentir saliências palpáveis no ânus e comichão nessa região, mesmo quando não está defecando.

Fazer um diagnóstico precoce da presença de hemorroidas não é tão simples, porém, a partir do momento em que a pessoa é diagnosticada como portadora, deve passar por um tratamento sério e meticuloso, já que a situação pode se complicar e provocar grande mal-estar físico.

Principais sintomas das hemorroidas

Os principais sintomas das hemorroidas podem incluir os seguintes:

  • Constante prurido em torno do ânus;
  • Irritação e dor ao redor da mesma região;
  • Saliências ou inchaço perto do ânus;
  • Vazamento fecal;
  • Movimentos intestinais apresentando dores;
  • Presença de sangue no tecido do vestuário depois de qualquer movimento intestinal.

As hemorroidas, embora sejam incômodas e dolorosas, não são fatais, podendo, em certos casos, desaparecer sem a necessidade de tratamento. Em determinadas situações, quando o portador perde muito sangue com hemorragias através do ânus, podem surgir casos de fraqueza, pele pálida ou anemia.

Hemorroidas durante a gravidez

As hemorroidas são bastante comuns em mulheres grávidas. Pelo menos 50% delas podem apresentar o problema. Para evitar o seu desenvolvimento, é necessário que a mulher tenha uma dieta rica em alimentos fibrosos, preferindo os alimentos integrais, como trigo e arroz, mantendo a hidratação orgânica com a ingestão de muito líquido durante o dia, além de praticar atividades físicas regulares, seguindo as orientações médicas.

Ao pressentir que está desenvolvendo hemorroidas, a mulher grávida deve procurar o seu médico e verificar a gravidade e a proporção das mesmas, devendo usar medicamentos tópicos para aliviar o desconforto.

De uma forma geral, as hemorroidas podem não apresentar sintomas enquanto estão no seu início. É importante saber que, no início, as hemorroidas podem variar de tamanho, podendo começar com a aparência de uma ervilha ou com o formato de uma uva.

Elas podem ainda permanecer dentro do reto ou aparecer através do ânus. Dessa forma, quando a mulher grávida sentir qualquer tipo de incômodo ou dor na região anal, isso pode ser a indicação de desenvolvimento de hemorroidas, que estão presentes em seu organismo sem apresentar sintomas externos.

A mulher grávida, portanto, quando sentir qualquer coceira na região do ânus, havendo ou não sensação de dor, ou quando nota que a presença de sangue nas fezes, pode estar com hemorroidas internas, ou mesmo apresentar fissuras minúsculas no ânus em consequência da prisão de ventre, situação bastante comum durante a gravidez.

Portanto, sempre que a mulher a apresentar hemorroidas durante a gravidez, deve fazer um tratamento bastante cuidadoso, evitando, principalmente, que elas continuem a se desenvolver depois do parto, ou mesmo que possam se agravar durante o parto em virtude da necessidade de forçar a saída do bebê.

Na maior parte dos casos, no entanto, a mulher grávida apresenta a tendência de eliminar naturalmente as hemorroidas depois do parto, não apresentando complicações futuras.

A principal causa do surgimento de hemorroidas em mulheres grávidas é em decorrência do aumento de seu fluxo sanguíneo e da prisão de ventre, situação bastante comum durante a gravidez.

Além disso, a gravidez também provoca maior dilatação nas veias abdominais, principalmente em torno do ânus e do reto, região em que ocorre um aumento natural da pressão sanguínea.

As hemorroidas durante a gravidez também podem surgir em consequência do aumento de peso, condição que contribui para o aumento da pressão no baixo abdômen e provocam o seu desenvolvimento.

Como prevenir as hemorroidas durante a gravidez

Embora nenhuma recomendação seja totalmente eficaz, existem meios de prevenir as hemorroidas durante a gravidez. Para prevenir o seu desenvolvimento, a mulher grávida precisa manter alguns cuidados para possibilitar o perfeito funcionamento do sistema gastrointestinal, além de não passar muito tempo sentada no vaso sanitário e não adiar suas necessidades fisiológicas.

Naturalmente, a forma mais eficaz para prevenir o desenvolvimento de hemorroidas durante a gravidez é evitando a prisão de ventre. Portanto, é importante que a mulher grávida tome as seguintes precauções:

  • Manter uma alimentação rica em fibras, incluindo em suas refeições alimentos integrais, frutas, verduras e legumes, evitando, ao mesmo tempo, as farinhas brancas e arroz branco;
  • Consumir pelo menos dois líquidos de litros todos os dias, considerando, nesse caso, também o líquido ingerido durante a alimentação;
  • Praticar atividades físicas de forma moderada e regularmente, fazendo pelo menos uma caminhada diária para movimentar melhor o trato intestinal;
  • Seguir as recomendações médicas, principalmente quando houver implicações durante a gravidez que possam provocar hemorroidas.

Um dos métodos mais adequados para evitar o desenvolvimento de hemorroidas durante a gravidez é fazer exercícios voltados para os músculos das regiões pélvica e vaginal, tensionando os músculos em torno da vagina e do ânus, prendendo por alguns segundos e, em seguida, relaxando.

Esse tipo de exercício, além de ajudar a aumentar a circulação sanguínea na região pélvica, também possibilita reduzir o desenvolvimento de hemorroidas, já que fortalece os músculos do períneo e da vagina, ajudando também na hora do parto e na recuperação da mulher no pós-parto.

Complicações das hemorroidas

Um dos cuidados que todas as pessoas devem tomar, independentemente de sexo é com relação aos sintomas apresentados pelas hemorroidas, principalmente porque esses sintomas são semelhantes tanto no caso de surgimento de hemorroidas quanto no caso de câncer do reto.

Complicações das Hemorroidas

Portanto, é de suma importância consultar um médico sempre que surgirem sintomas de dor ou incômodo no ânus.

É importante também que uma pessoa, depois de curada completamente das hemorroidas, faça uma colonoscopia para descartar quaisquer possibilidades de recidiva das hemorroidas ou de sangramento retal.

Como se trata de uma situação bastante comum, que afeta milhões de pessoas no mundo todo, um dos principais cuidados que todos devem tomar é com relação à constipação, incluindo na alimentação produtos fibrosos, que mantém o bom funcionamento dos intestinos e que possibilitam a formação de bolo fecal mais consistente.

A ingestão de líquidos também é importante para evitar o desenvolvimento de hemorroidas, ajudando a manter o funcionamento intestinal e evitando a constipação.

É importante também destacar que a alimentação adequada é a principal condição para não desenvolver hemorroidas, lembrando que, mesmo que a pessoa consuma uma vez ou outra alimentos naturais, não é o bastante para prevenir boas condições e saúde e manter o organismo livre de doenças.

A constipação, geralmente, é resultado de alimentação inadequada, principalmente com produtos industrializados ou processados, cheios de produtos químicos que não ajudam na digestão. Muito pelo contrário, tornam mais propício o desenvolvimento de hemorroidas.

Diagnóstico das hemorroidas

O diagnóstico de hemorroidas externas pode ser feito pelo médico através de uma simples visualização da região anal. No caso de hemorroidas internas, é necessário incluir exame do canal anal e do reto.

Complicações das Hemorroidas

O exame pode ser feito de forma digital, ou seja, durante o exame retal digital, o médico insere no reto do paciente um dedo lubrificado, usando uma luva.

Através do toque no reto, o médico pode diagnosticar a presença de hemorroidas internas e, havendo necessidade, ele pode solicitar exames adicionais.

Um dos exames adicionais que podem ser feitos é através da inspeção visual. Quando o paciente apresenta qualquer sintoma de dor ou incômodo na região anal e o médico não consegue sentir qualquer alteração durante o exame digital, o paciente pode passar por um exame visual através de instrumentos como o anoscópio, o proctoscópio ou sigmoidoscópio.

No entanto, quando os sinais e sintomas possam sugerir a presença de qualquer outro tipo de doença na região final do sistema digestivo, ou quando o paciente apresenta fatores de risco para o câncer colo retal ou ainda quando se trata de um paciente que já está acima dos 50 anos e ainda não passou por uma colonoscopia, esse deve ser o exame a ser feito para analisar a situação e permitir um diagnóstico mais acertado.

Tratamentos para as hemorroidas

O tratamento das hemorroidas pode ser feito através de terapias combinadas, com o uso de cremes anti-hemorroidários, com medicamentos usados via oral e com cuidados de higiene apropriados para minimizar os sintomas da doença.

Uma das principais recomendações médicas é a lavagem com água morna durante 10 a 15 minutos da região anal, para aliviar a inflamação, devendo essa lavagem ser feita diversas vezes ao dia.

Cremes indicados contra as hemorroidas não devem ser usados por tempo maior do que uma semana para não agravar as hemorragias hemorroidais.

Os medicamentos ingeridos por via oral apresentam componentes analgésicos, devendo ser prescritos pelo médico após ele ter feito o diagnóstico e ter avaliado o histórico clínico do paciente.

Os casos mais graves de hemorroidas podem exigir cirurgia para sua eliminação.

Tratamento das hemorroidas com medicamentos de prescrição

Quando as hemorroidas apresentam apenas sintomas como leve desconforto, o médico pode sugerir o uso de cremes, pomadas, supositórios ou almofadas, que não exigem receita médica.

Os produtos desenvolvidos para o tratamento de hemorroidas leves contêm ingredientes como hidrocortisona, lidocaína e avelã, que podem aliviar as dores, a coceira e o incômodo, pelo menos de forma temporária.

O portador de hemorroidas não deve usar cremes com esteroides sem receita médica por mais de uma semana, a menos que seja recomendado pelo médico, já que os ingredientes da fórmula dos cremes podem causar alergia na região anal.

Os principais medicamentos de prescrição para o tratamento de hemorroidas são os seguintes:

Medicamento Embalagem Características

Ultraproct

ultraproct
  • Alivio imediato
  • Trata hemorroidas internas e externas
  • Disponível em supositórios ou pomadas

Leia mais sobre o Ultraproct

Medicamento Embalagem Características

Scheriproct

Scheriproct
  • Tratamento eficaz das hemorroidas
  • Disponível em pomada ou supositórios
  • Aplicação diária

Leia mais sobre o Scheriproct

Perinal

O Perinal é indicado para tratamento de hemorroidas externas, oferecendo alívio rápido aos sintomas e oferecendo a vantagem de poder ser aplicado como spray.

Scheriproct

Também como medicamento de prescrição, o Scheriproct oferece tratamento eficaz contra as hemorroidas. O medicamento está disponível em pomada ou supositórios, devendo ser usado diariamente, ou de acordo com a prescrição médica.

Ultraproct

Ultraproct é um medicamento desenvolvido para o tratamento de problemas localizados na região do ânus e do reto, como hemorroidas, fissuras anais, eczema anal e proctite, sendo destinado ao uso adulto.

Tratamento caseiro para as hemorroidas

Nos casos mais simples de hemorroidas é possível aplicar tratamentos caseiros, tornando possível aliviar a dor, o inchaço e a inflamação. Esses tratamentos, inclusive, podem ser feitos em conjunto com os medicamentos de prescrição, já que não apresentam contraindicação.

Um dos tratamentos caseiros para hemorroidas pode ser feito com banho de assento, usando castanha da Índia antes da aplicação de pomada de hamamélis.

Além disso, o uso constante de cápsulas de alho ou de equinácea também possibilita a redução dos sintomas. No entanto, esses tratamentos caseiros não devem ser substitutos para o tratamento indicado pelo médico, que pode incluir o uso de analgésicos, pomadas ou bálsamos.

A compressa de glicerina com sais epsom também ajuda a aliviar a coceira e a dor provocada pelas hemorroidas em poucos minutos. A compressa pode ser feita com 2 colheres de sopa de sais epsom e 2 colheres de sopa de glicerina, misturando os ingredientes e aplicando na região dolorida, deixando agir por pelo menos 20 minutos e, sem seguida, lavando com água morna.

Cirurgias indicadas para as hemorroidas

Nos casos mais graves de hemorroidas, quando se torna necessário um procedimento cirúrgico, o médico pode optar por um dos seguintes, dependendo de cada caso ou do paciente:

Trombectomia hemorroida externa

No caso de surgimento de trombose, com um coágulo de sangue doloroso dentro de um dos vasos sanguíneos nas hemorroidas externas, o médico pode remover o coágulo através de uma simples incisão, com posterior drenagem. Esse procedimento oferece alívio imediato, devendo ser feito dentro de 72 horas depois do surgimento do coágulo para se tornar mais eficaz.

Ligação de banda de borracha para as hemorroidas

No caso de hemorragias persistentes ou dolorosas, o médico pode recomendar procedimentos minimamente invasivos, que podem ser feitos no próprio consultório médico ou um ambiente ambulatorial. Esses procedimentos geralmente não exigem anestesia.

Um dos procedimentos é o anel de fita de borracha, colocado em torno da base de uma hemorroida interna para cortar sua circulação. A veia vai secar e cair dentro de uma semana, sendo um procedimento bastante eficaz na maior parte dos casos.

A banda de hemorroidas pode ser desconfortável para o paciente, causando sangramentos, principalmente depois de dois a quatro dias do procedimento. No entanto, raramente o sangramento e grave e mais raramente ainda podem ocorrer complicações.

Injeções (escleroterapia)

A escleroterapia é feita com a injeção de uma solução química no tecido das hemorroidas para reduzir seu tamanho. No entanto, embora a injeção não provoque qualquer incômodo e pouca dor, o procedimento pode ser menos eficaz do que a ligadura com tira de borracha.

Coagulação

A coagulação é uma técnica que utiliza infravermelho, laser ou bipolar, provocando pequeno sangramento nas hemorroidas e fazendo com que as veias possam endurecer e desaparecer de forma natural.

A coagulação apresenta mínimos efeitos colaterais e, embora possa causar um pequeno desconforto imediato, também está associada à recorrência das hemorroidas, que podem retornar mais do que no procedimento com liga de borracha.

Hemorroidectomia

Na hemnorroidectomia, as veias inflamadas que provocam dor e sangramento são retiradas. O procedimento é indicado para pessoas que apresentem quadro recorrente de hemorroidas ou em pacientes que não tiveram sucesso com outros procedimentos.

Na hemnorroidectomia são aplicadas as técnicas de Milligan Morgan ou Ferguson, realizadas com anestesia peridural, removendo todo o tecido ao redor da região com hemorroidas.

Dessarterialização hemorroidária

A dessarterialização hemorroidária transanal, guiada por dopler (THD), também conhecida como técnica de Longo, é a mais nova opção para a remoção das hemorroidas.

A técnica foi desenvolvida em 1995 e vem sendo aperfeiçoada ao longo do tempo. Um pequeno aparelho de dopler, com ultrassom, é introduzido no ânus, identificando as veias hemorroidárias, enquanto uma pequena agulha faz com que as veias sejam suturadas, até reduzir o fluxo de sangue que chega na região.

A pressão nas veias é reduzida, fazendo com que sequem e desapareçam naturalmente. A técnica chama a atenção por não ter qualquer incisão e apresentar mínimo risco de sangramento, além do que o pós-operatório também é menos dolorido.

Prevenção das hemorroidas

As hemorroidas, na maior parte das vezes, são resultado de esforço em razão da constipação. A constipação, frequentemente, é provocada por dieta inadequada, por falta de atividades físicas, por pouca ingestão de líquidos ou por estresse.

Além disso, também podem ser decorrentes de abuso de laxantes, de síndrome do intestino irritável e por hipotireoidismo.

Para evitar a constipação basta comer alimentos ricos em fibras, como os vegetais, que são ricos nessa substância. Além disso, é preciso que a pessoa se alimente com produtos recomendados para seu tipo nutricional individual.

O consumo de maior variedade de fibras vegetais vai fornecer o volume necessário para o bolo fecal, tornando as fezes mais volumosas e próprias para o processo de evacuação.

No caso de haver necessidade de maior quantidade de fibras, o indivíduo pode optar por sementes inteiras de linhaça orgânica.

Além disso, também é necessário incluir na dieta laranjas frescas, que oferecem flavonoides, fitoquímicos poderosos que promovem a saúde das veias.

O óleo de coco é outro alimento que deve ser considerado para evitar a constipação. Basta saber que os nativos das ilhas do Pacífico Sul, em razão de consumir metade da gordura de sua dieta através de cocos, praticamente não apresentam casos de hemorroidas.

A ingestão de líquidos através de sucos de frutas ou de água pura também é importante para evitar a constipação. A pessoa pode usar, inclusive, a cor de sua própria urina para saber se está hidratado de forma adequada.

A urina deve ser de cor amarelo claro. Quando se apresenta amarelo escuro, possivelmente o indivíduo não está tomando água suficiente.

Urina com cor amarelo brilhante normalmente é resultado de vitamina B2, encontrada na maior parte das multivitaminas.

Para evitar a constipação é importante também manter atividades físicas regulares, possibilitando um trato digestivo mais estimulado.

Por fim, quando uma pessoa se senta num vaso sanitário comum, perde muito da força que ajuda na eliminação das fezes. Existem dispositivos que podem ser colocados em torno do vaso sanitário, simulando a posição de agachamento, que ajudam a eliminar as fezes com maior facilidade.

Fontes: