Hirsutismo

Tratamento para Hirsutismo on-line

Dr Stamatios PoupalosClínico Geral

O hirsutismo é a presença de pelos faciais em excesso, muito mais espessos e escuros do que normalmente são. O hirsutismo gera impacto estético em mulheres, sendo resultado normalmente de desequilíbrio hormonal. A remoção dos pêlos faciais consiste na aplicação de cremes especialmente concebidos para ajudar as mulheres a livrarem-se dos pêlos de forma segura e eficaz. A remoção de pêlos indesejáveis ou o tratamento do hirsutismo facial era comum no passado com tratamentos de venda livre menos eficazes ou tratamentos a laser. Contudo, com o aumento da procura, os tratamentos de prescrição tornaram-se rapidamente uma solução popular pela sua eficácia.

Tratamento Disponível Hirsutismo
Vaniqa
4.9 71 Classificações

Vaniqa

  • Redução dos pêlos faciais em 80% dos casos
  • Aplicação duas vezes por dia
  • Resultados visíveis em 4 semanas
Mais sobre Vaniqa

Definição do hirsutismo

O hirsutismo, também chamado de frazonismo, é a presença de pelos terminais na mulher, surgindo em regiões da anatomia onde normalmente são consideradas características do sexo masculino.

Os pelos do hirsutismo recebem duas classificações: velus ou terminais. No primeiro caso, são pelos mais finos, sem qualquer pigmentação, enquanto que, no segundo caso, são pelos mais espessos, com pigmentação, podendo ser causados por excesso de hormônios e encontrados no rosto, no tórax, na região suprapúbica e na raiz das coxas.

Podemos dividir o hirsutismo em três categorias:

  • A primeira, com excesso de andrógenos sintetizados pelos ovários ou andrógenos adrenais, como ocorre no caso de síndrome do ovário policístico, de hiperplasia adrenal congênita, ou de síndroma de Cushing, além de tumores produtores de andrógenos ovarianos ou adrenais.
  • A segunda categoria é caracterizada pelo aumento de sensibilidade cutânea aos andrógenos circulantes e corresponde ao grupo do hirsutismo idiopático, apresentando-se como hirsutismo isolado e surgindo em ciclos menstruais regulares e ovulatórios.
  • A terceira categoria pode ser advinda de alterações secundárias no transporte ou no metabolismo de andrógenos, como ocorre em afecções da tireoide, na hiperprolactinemia e pelo uso de certos medicamentos, como metirapona, fenotiazina e danazol, entre outros.

Veja abaixo as consequências do hirsutismo em estágios:

Causas do hirsutismo

A principal causa do hirsutismo é resultante da ação de hormônios andrógenos que circulam na corrente sanguínea e levam à estimulação dos folículos sebáceos, fazendo com que os pelos cresçam além da conta.

Além disso pode o hirsutismo surgir como resultado do aumento da produção de ácidos graxos saturados, com aumento do conteúdo de colágeno na pele, facilitando a proliferação de microrganismos cutâneos.

Hirsutismo idiopático

Os casos de hirsutismo idiopático ocorre em mulheres que apresentam taxas de hormônio dentro da normalidade, ou seja, 1% de testosterona livre. O hirsutismo idiopático não tem causa justificada, podendo surgir e desaparecer durante os ciclos menstruais.

Tratamento do hirsutismo

O tratamento do hirsutismo é feito com a aplicação de cremes especialmente desenvolvidos para as mulheres se livrarem dos pelos faciais de uma forma eficaz e segura. A aplicação de cremes de prescrição é algo novo, que evita a depilação.

Há alguns anos, a remoção de pelos indesejáveis ou o tratamento do hirsutismo facial com tratamento de produtos menos eficazes ou com tratamento a laser. Contudo, os tratamento de prescrição se tornaram uma solução mais eficaz contra o hirsutismo.

Tratamento próprio para o hirsutismo

O hirsutismo pode ser debelado através de depilação, uma técnica que deve ser aplicada regularmente, mas que não atinge diretamente as causas do problema, ou seja, as alterações hormonais.

A depilação pode ser feita com cremes ou com cera quente, sendo, no entanto, importante tomar os cuidados necessários, principalmente se a depilação for feita em salões de beleza ou em estabelecimentos dedicados à saúde corporal.

Não se recomenda usar lâminas, principalmente no rosto, uma vez que os pelos podem crescer mais grossos e aparentes. É necessário, em casos de depilação, da atuação de um profissional especializado para garantir a retirada de todos os pelos sem qualquer dano à pele.

Soluções em longo prazo para o hirsutismo

As soluções em longo prazo para o hirsutismo envolvem forma de depilação mais dispendiosas, embora muito mais eficazes, como o tratamento a laser e a eletrólise, métodos bastante populares e que são capazes de eliminar o nascimento de pelos.

O tratamento a laser utiliza a luz para atacar o folículo, danificando-o e retardando o crescimento dos pelos, enquanto que a eletrólise, que atua de forma semelhante, faz o uso de agulhas para a condução de uma corrente elétrica de fraca potência para danificar o folículo.

Ambos os métodos são bastante seguros, sendo a eletrólise mais confiável e permanente para a remoção dos pelos faciais, embora um tanto mais desconfortável. Além disso, a eletrólise também pode causar foliculite, com aumento do pigmento pela inflamação provocada pela corrente elétrica, consumindo também muito tempo, embora seja mais eficiente contra os pelos brancos não suscetíveis ao laser.

O laser, por sua vez, embora seja uma opção mais rápida, é também mais cara para a remoção de pelos. Existem diversos aparelhos para a eliminação do hirsutismo, cada um com princípios ativos diferentes, devendo haver cuidado na seleção do método, uma vez que podem surgir alguns efeitos colaterais, como manchas, queimaduras e até aumento dos pelos, sem resultados positivos contra o hirsutismo.

É necessário, portanto, discutir o assunto com o profissional responsável para que todas as dúvidas sejam sanadas antes do início do tratamento, evitando decepções caso não sejam atendidas as expectativas.

Medicamentos contra o hirsutismo / para remoção de pelos

Um dos medicamentos utilizados contra o hirsutismo é o Vaniqa Eflornitina, creme removedor de pelos que se mostra bastante seguro e clinicamente comprovado para eliminar o hirsutismo, impedindo o excessivo crescimento de pelos e agindo com eficácia entre 4 a 6 semanas.

vaniqa-cream-pacote

O Vaniqa atua diretamente na enzima responsável pelo crescimento dos pelos faciais, reduzindo sua visibilidade.

É importante, no entanto, usar o Vaniqa através de prescrição médica. O médico responsável poderá indicar antes um tratamento antiandrogênico, como o uso de pílulas contraceptivas, no caso de a paciente não estar ainda na menopausa.

As pílulas poderão bloquear os hormônios sexuais masculinos presentes no organismo da mulher e reduzir as principais causas de nascimento de pelos faciais, agindo de forma eficiente, embora um pouco mais demorada para que surjam os primeiros resultados. Também é importante saber que os efeitos desaparecem tão logo a paciente deixe de tomar os comprimidos, ou seja, não se trata de um tratamento limitado por tempo determinado.

No caso de não haver resultado eficaz com o uso de pílulas anticoncepcionais, o Vaniqa pode ser prescrito. O creme deve ser aplicado na área afetada por pelos, reduzindo o seu crescimento e os tornando mais ralos, com menor visibilidade.

O princípio ativo do Vaniqa é a eflornitina, que afeta as enzimas responsáveis pelo crescimento de pelos, bloqueando sua função e atrasando o crescimento de novos pelos.

Embora seja um tratamento testado e comprovado, o Vaniqa deve ser usado com cuidado, uma vez que pode causar efeitos colaterais, como qualquer outro medicamento. Esses efeitos podem surgir na forma de irritação da pele, de pelos encravados, pele seca ou fissuras e alterações em sua pigmentação. Embora sejam efeitos locais, que podem desaparecer com o uso, se esses efeitos continuarem, um médico deverá ser consultado.

O que devo fazer se experienciar Hirsutismo de forma persistente?

O hirsutismo é uma condição na qual o crescimento de pêlos de padrão masculino acontece em mulheres de maneira indesejada. Hirsutismo resulta em quantidades excessivas de pelos duros e pigmentados em áreas do corpo onde os homens tipicamente os possuem - rosto, peito e costas.

A quantidade de pêlos possuída é em grande parte determinada pela composição genética de cada indivíduo.

Uma combinação de auto-cuidado e terapias médicas oferecem um tratamento eficaz para muitas mulheres que sofrem de hirsutismo.

Fonte: