Inibidores da fosfodiesterase tipo 5 (PDE5) na disfunção erétil

Os medicamentos orais para Disfunção Erétil, impotência, são chamados, Inibidores da fosfodiesterase tipo 5 ou somente (PDE5). Atualmente, três deles são os mais conhecidos mundialmente para tratar da disfunção erétil: sildenafil, vardenafil e tadalafil.

Fácil e conveniente:

Sem burocracia ou espera

Tudo incluído no Preço

Avaliação, Receita médica e entrega Grátis

Privado e Convidencial

Entrega e Pagamentos discreto

Medicamentos Originais:

Prescritos por médicos registados no Reino Unido

Obtenha tratamento em apenas 3 simples passos
Complete o seu formulário médico
Escolha o seu Tratamento
Entrega Expresso grátis
Tratamento Disponível Disfunção Erétil
4.8/5 - 237 Classificações

Sildenafil

  • Efeitos com início em 30 minutos e duração até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100 mg
  • Entrega no dia seguinte, sem custos adicionais
  • Entrega numa embalagem discreta
Caixa de Viagra 100mg
4.7/5 - 155 Classificações

Viagra

  • Eficácia a partir dos 30 minutos e até 4 horas
  • Disponível nas doses de 25mg, 50mg e 100mg
  • Entrega grátis no dia seguinte
  • Embalagem e entrega discretas
4.7/5 - 160 Classificações

Cialis

  • Faz efeito em 30 minutos e dura até 36 horas
  • Está disponível nas doses de 10mg e 20mg
  • A entrega é gratuita e realizada no dia seguinte
  • O serviço de entrega é discreto
Ver mais tratamentos

O que exatamente são os Inibidores da fosfodiesterase tipo 5 (PDE5)

Uma vez que a enzima PDE5 é encontrada dentro das células do músculo liso vascularizado, nas paredes das artérias e veias sistêmicas, os inibidores da PDE5 são vasodilatadores rápidos - e costumam estar associados à redução discreta da pressão sanguínea.

principais medicamentos para disfunção eretil

As fosfodiesterases representam uma família ampla de enzimas que hidrolizam os nucleótidos cíclicos e desempenham um papel-chave na regulação dos níveis intracelulares. Consequentemente, elas têm ação significativa na função celular.

A descoberta de 11 famílias dessas isoenzimas e a maior compreensão de sua função têm gerado impulso no desenvolvimento de inibidores seletivos para o tratamento de várias doenças. As áreas de urologia, cardiopneumologia e neurologia usufruem dos resultados positivos.

Os inibidores de fosfodiesterase são indicados no tratamento de primeira linha para disfunção erétil - a impotência sexual masculina. Viagra e Levitra apresentam estruturas moleculares muito semelhantes. Já o tadalafil conta com uma estrutura química diferente, mas mantém os elementos necessários para a inibição da fosfodiesterase.

Viagra e Cialis foram os medicamentos mais populares prescritos nos últimos anos nos Estados Unidos. A disfunção erétil afeta cerca de 30 milhões de norte-americanos e outros 150 milhões em todo o mundo. Estima-se que o problema se tornará cada vez mais comum à medida que a população envelhece.

A maioria dos homens experimenta alguma dificuldade na ereção ocasionalmente, mas isso não resulta em um diagnóstico de disfunção erétil. A condição é considerada preocupante apenas se o desempenho sexual se torna praticamente impossível na maior parte das relações.

Conhecida como "impotência" antes que as causas se tornassem mais compreendidas, a disfunção gera menos preconceitos, tendo em vista que surgem tratamentos bem-sucedidos. Atualmente, impotência é um termo que ainda está em uso; no entanto, é visto como pejorativo.

Os inibidores disponíveis, incluindo o avanafil (recentemente aprovado), proporcionam aos homens um método seguro e eficaz para melhorar a função erétil. Facilidade de uso, início rápido da ação e tolerabilidade resultaram no sucesso da opção.

Entretanto, devido à falta de pesquisas aprofundadas, é difícil determinar a superioridade de um agente sobre outro. Estudos adicionais que comparem as substâncias são necessários para distinguir os possíveis benefícios de cada uma, particularmente em grupos específicos de pacientes.

Principais inibidores da PDE5

Os medicamentos inibidores da fosfodiesterase tipo 5 (PDE5) mais populares no tratamento da disfunção erétil são os seguintes:

VIAGRA - substância ativo Sildenafil – O mais conhecido medicamento da farmacêutica Pfeizer e o primeiro PDE5 que foi lançado no mercado. Já ajudou milhões de homens por todo o mundo.

Medicamento Embalagem Características
Viagra viagra
  • Já ajudou mais de 20 milhões de homens
  • É seguro, totalmente eficaz e fácil de utilizar
  • Efeito em 15-30 minutos e duração do efeito até 5 horas
Leia mais sobre o Viagra

CIALIS - substância ativa Tadalafil – Atualmente o mais vendido tratamento da Disfunção Erétil. O seu efeito dura até 36h, permitindo múltiplas erecções e actos sexuais. Este farmáco também encontra-se na versão para uso diário, conhecido como Cialis Diário.

Medicamento Embalagem Características
Cialis cialis
  • Efeitos de 36 horas com a dose ocasional 10 e 20mg
  • É seguro, totalmente eficaz e fácil de utilizar
  • Entrega expressa e prescrição online sem custo
Leia mais sobre o Cialis

LEVITRA - substância ativa Vardenafil – Disponível em comprimido normal e na forma de Levitra Orodespersível. O medicamento garante maior segurança aos pacientes, que apesar de eficaz, está disponível em baixas doses, o que significa que o risco de efeitos secundários é menor.

Medicamento Embalagem Características
Levitra levitra
  • Escolha segura para quem possui problemas de saúde
  • Efeito em 15-30 minutos e duração do efeito até 5 horas
  • Adequado para homens com mais de 50
Leia mais sobre o Levitra

SPEDRA - substância ativa Avanafil – medicamento mais recente para tratamento de impotência. Disponível desde 2013 e visto como um "upgrade" do Viagra em termos de rapidez no efeito, o medicamento inicia o efeito no organismo do homem após 15 minutos da toma geralmente.

Medicamento Embalagem Características
Spedra spedra
  • Acção com início em 15 minutos e efeitos duram até 6 horas
  • Tratamento mais recente no mercado
  • Consulta médica e entrega incluídos no preço
Leia mais sobre o Spedra

Indicações dos Inibidores da fosfodiesterase tipo 5 (PDE5)

Nos estudos realizados com inibidores de fosfodiesterase em quem manifestava disfunção erétil, benefícios evidentes foram apresentados em relação ao placebo.

A taxa média de sucesso em doentes tratados com sildenafil foi de 65%. Do mesmo percentual, a avaliação positiva entre pacientes tratados com vardenafil 20 mg. Após a ingestão de 20 mg de tadalafil, o sucesso foi ainda maior: cerca de 68%.

Estudos também mostram que os inibidores de PDE5 são eficazes em grupos específicos de pacientes, a exemplo daqueles com disfunção erétil e doença cardiovascular estável, diabetes ou depressão. Esses subtipos apresentaram melhora na ereção após o tratamento com sildenafil.

De acordo com avaliações realizadas na Europa, os três medicamentos podem ser utilizados em homens com doença cardiovascular, desde que os doentes tenham sido devidamente avaliados e não tomem nitratos durante o tratamento.

Embora nenhum estudo tenha demonstrado especificamente os benefícios de vardenafil em pacientes com fatores de risco cardiovascular, a medicação também é considerada eficaz na maioria dos cardíacos e hipertensos.

Em homens com disfunção erétil pós-prostatectomia radical bilateral, o tadalafil melhora a média do Índice de Função Erétil (IIEF) - percentual de tentativas bem-sucedidas de penetração e porcentagem de tentativas de intercurso com êxito.

Novas evidências mostram que a administração prévia de inibidores de PDE5 após a prostatectomia pode melhorar dá margem à possibilidade de uso como uma medida profilática. Ou seja, como forma de preservar a função erétil do músculo liso peniano após a cirurgia radical.

Mecanismo de ação

Embora os inibidores de PDE5 mostrem o mesmo mecanismo de ação, os três medicamentos principais apresentam algumas diferenças que se traduzem em efeitos clínicos diversos.

Após a estimulação sexual, a ereção peniana ocorre com a liberação de óxido nítrico (NO), o que provoca a dilatação dos vasos sanguíneos do corpo cavernoso do pênis por meio da acumulação de guanosina monofosfato cíclico (cGMP).

O PDE5, uma enzima que quebra cGMP, pode ser inibida - assim, o efeito vasodilatador do NO é reforçado. Os três inibidores de PDE5 partilham desse mecanismo comum de ação. Portanto, precisam da excitação sexual para funcionar.

mecanismo de ação dos inibidores da PDE5

Em termos gerais, os medicamentos são rapidamente absorvidos a partir do trato gastrointestinal. As concentrações máximas de sildenafil são atingidas em menos de uma hora, assim como o Vardenafil. Já as concentrações plasmáticas máximas de tadalafil são atingidas após cerca de duas horas.

Quando tomado com outros alimentos, a absorção do sildenafil atrasa cerca de uma hora em comparação à administração em jejum. O mesmo acontece com o vardenafil após uma refeição rica em gordura.

Entretanto, o alimento não gera nenhum efeito na taxa e na extensão da absorção do tadalafil, que pode ser ingerido independente desse fator.

Por fim, a dinâmica dos três inibidores de PDE5 disponíveis não é modificada devido ao consumo de álcool - embora alguns homens desejem manter a abstinência, já que a bebida tem sido associada à disfunção erétil.

Com mecanismo de ação rápido e prático, os inibidores de PDE5 justificam a demanda recorrente daqueles que sofrem com a disfunção erétil.

Reações adversas

Os tipos de reações adversas dos inibidores de PDE5 são geralmente semelhantes. Efeitos colaterais específicos comuns incluem dor de cabeça, rubor, congestão nasal, dispepsia e mialgia - um reflexo dos efeitos vasodilatadores sobre o músculo liso capilar em várias partes do corpo.

As diferenças na seletividade de cada inibidor podem explicar outras diferenças nos tipos de efeitos secundários. Em casos raros, foram observados indícios de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (NAION), causando perda súbita de visão nos pacientes. No entanto, não é possível determinar se esses eventos estão relacionados com inibidores de PDE5 ou com outros fatores.

Também foram registradas graves reações de hipersensibilidade, tais como síndrome de Stevens-Johnson e eritrodermia associadas ao sildenafil e ao tadalafil. Casos de prurido e edema das pálpebras pelo uso de avanafil constam nos registros.

Alguns pacientes inevitavelmente deixam de responder ao tratamento com o passar do tempo. Do mesmo modo, não devem ser considerados fracassos terapêuticos até chegarem ao uso da dose máxima de medicação em pelo menos oito ocasiões.

Reações adversas comuns

  • Dor de cabeça
  • Rubor (vermelhidão)
  • Congestão nasal
  • Dispepsia (desconforto digestivo)
  • Mialgia (dores musculares)

Reações adversas raras

  • Neuropatia óptica isquêmica
  • Síndrome de Stevens-Johnson
  • Eritrodermia
  • Prurido das pálpebras

Contraindicações

O uso dos inibidores de PDE5 não é recomendado para homens com história recente de Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou infarto do miocárdio que tenha ocorrido de 6 a 8 semanas antes do início do tratamento.

Aqueles com pressão arterial significativamente baixa, pressão arterial elevada descontrolada, angina instável, insuficiência cardíaca grave, insuficiência hepática grave, deficiência ou doença renal terminal que necessite de diálise devem evitar as medicações com inibidores.

Os inibidores da PDE5 também são contraindicados a doentes que tomam qualquer tipo de nitrato orgânico, regularmente ou todos os dias. A combinação pode contribuir para efeitos hipotensivos.

Além disso, todos os inibidores não são aconselhados para doentes com hipersensibilidade conhecida a qualquer componente da fórmula.

O vardenafil contém fenilalanina e deve ser utilizado com precaução por doentes com fenilcetonúria. Já os pacientes com intolerância hereditária rara à frutose devem ter cautela com o medicamento devido ao seu alto teor de sorbitol.

Todos os inibidores de PDE5 garantem flexibilidade na prescrição, e a preferência do paciente deve ter base nas respostas e necessidades individuais. As características específicas de cada agente (custo, facilidade de uso e efeitos adversos) devem ser usadas para orientar o tratamento adequado.

Considerando os cuidados acima, certamente os resultados trarão benefícios diretos para uma vida sexual mais saudável.

Interações medicamentosas

Os inibidoresPDE5 podem ser administrados com a maioria dos medicamentos anti-hipertensivos sem gerarem efeitos clinicamente significativos, causando pouca ou nenhuma mudança na frequência cardíaca do paciente.

Embora sejam seguros, como a maioria dos vasodilatadores, considera-se a exceção para nitrato e α-bloqueadores (bloqueadores alfadrenérgicos).

Em geral, as reduções da pressão arterial (PA) causadas pelas PDE5 são pequenas, quer sejam tomados isoladamente ou em conjunto com outros medicamentos anti-hipertensivos - incluindo diuréticos, bloqueadores dos canais de cálcio, inibidores da enzima conversora da angiotensina e bloqueadores dos receptores da angiotensina.

Na maioria dos indivíduos saudáveis, a PA retornou aos valores normais dentro de seis horas após a administração do sildenafil. Com a administração de tadalafil, a PA diastólica diminuiu ligeiramente e permaneceu baixa por 12 horas, enquanto a PAS sistólica não mudou.

A incidência de reações e eventos adversos foi semelhante entre homens com uso e sem uso de medicamentos anti-hipertensivos; também não há diferenças significativas entre aqueles que utilizam vários medicamentos anti-hipertensivos e os que tomam os inibidores individualmente.

Mesmo com a administração conjunta de medicamentos anti-hipertensivos com o tadalafil, de ação relativamente mais longa, não houve redução potencialmente significativa na pressão arterial. Dessa forma, é possível verificar que os PDE5 se mostram seguros na maioria dos casos.

Se Você acha que sofre de disfunção erétil, nossos médicos podem te ajudar. Basta passar pela nossa consulta online gratuita.

Clique aqui: Consulta Online Grátis

Fontes: