Orlistato - Princípio Ativo do Xenical

A obesidade é uma condição de saúde que afeta uma parte considerável da população. O tratamento envolve reeducação alimentar e atividade física regular e orientada.

Contudo, em casos mais graves, em que o paciente tem grave excesso de peso ou obesidade, a intervenção medicamentosa é fundamental. O Orlistato foi aprovado em 1998 como tratamento para a obesidade através do medicamento de marca Xenical da farmacêutica Roche. Hoje em dia já existe também a versão genérica do mesmo.

Se acha que sofre de grande excesso de peso ou obesidade, a nossa equipa médica pode ajudá-lo. Basta completar uma rápida e discreta consulta online gratuita.

Clique aqui: Consulta Online Grátis

Fácil e conveniente:

Sem burocracia ou espera

Tudo incluído no Preço

Avaliação, Receita médica e entrega Grátis

Privado e Convidencial

Entrega e Pagamentos discreto

Medicamentos Originais:

Prescritos por médicos registados no Reino Unido

Obtenha tratamento em apenas 3 simples passos
Complete o seu formulário médico
Escolha o seu Tratamento
Entrega Expresso grátis
Tratamento Disponível Obesidade
4.7/5 - 91 Classificações

Xenical

  • Tratamento para a perda de peso eficaz quando aliado a um estilo de vida saudável
  • Aumenta as hipóteses de perder peso
  • Não necessita de uma consulta médica presencial
  • Serviço de entrega grátis no dia seguinte

O que é Orlistato?

O Orlistato é o princípio ativo da marca Xenical, sendo indicado para pacientes que necessitam perder peso e como complemento de uma alimentação saudável e exercício físico regular.

Este fármaco atua por inibição de uma lipase pancreática, responsável por fragmentar as gorduras ingeridas em componentes menores, que são mais facilmente absorvidos pelo organismo. O seu uso é indicado para tratamentos de longo prazo de pacientes obesos. O seu uso é aconselhado em doentes com outros fatores de risco associados à obesidade, desde que o médico responsável tenha avaliado a situação de forma individual e personalizada.

Orlistato - Princípio Ativo do Xenical

O seu efeito não é limitado à perda de peso, mas também auxilia na manutenção de peso de doentes em tratamento, prevenindo reincidência das condições que conduziram à obesidade. Os fatores de risco associados à obesidade podem também ser significativamente melhorados com o uso de Orlistato. De entre estes fatores é possível enumerar: diabetes tipo 2, hipertensão arterial, hipercolesterolemia, intolerância à glicose e até redução da gordura visceral.

Como funciona o Orlistato?

Um dos aspetos mais importantes relacionado ao mecanismo de ação do Orlistato é que ele não tem qualquer acção a nível cerebral ou cardiovascular. Muitos dos medicamentos para emagrecer geram este tipo de preocupação nos seus utilizadores e, neste caso, o paciente pode estar tranquilo.

O seu mecanismo de ação envolve a inibição de enzimas que fragmentam a gordura, de modo a que ela possa ser absorvida pelo sistema digestivo e depois armazenada. Ao tomar Orlistato um terço da gordura que ingerir durante as suas refeições é "bloqueada" e apenas passará pelo seu organismo sem que seja absorvida. Pode-se dizer que, na sua génese, o Orlistato é um bloqueador de gordura.

Como funciona o Orlistato

Devido ao seu mecanismo de ação, é provável que o seu médico o aconselhe a complementar a sua dieta com um suplemento vitamínico, uma vez que alguns componentes essenciais à sua saúde são absorvidos em conjunto com a gordura consumida, como é o caso das vitaminas lipossolúveis A, D, E e K).

Contudo, é fundamental que o consumidor esteja ciente que apenas 30% da gordura ingerida não é absorvida. Como tal, a existência de uma boa orientação e prática nutricionais são essenciais para o sucesso do tratamento.

Quais os efeitos secundários do Orlistato?

O principal efeito secundário do uso de Orlistato relaciona-se com a presença de gordura não absorvida nas fezes. Desta forma, podem surgir cólicas abdominais, aumento de gases e evacuações e, em raros casos, incontinência fecal. No entanto, a presença destes sintomas indesejáveis pode ser minimizada mediante a manutenção de uma dieta disciplinada e com um controle rigoroso da gordura ingerida.

Efeitos Secundários Comuns
Aumento da Flatulência Urgência fecal
Fezes/evacuações gordurosa Aumento das evacuações
Fadiga Assadura do anûs
Efeitos Secundários Incomuns e raros
Desconforto/dor abdominal Diarreia
Desconforto/dor retal Distúrbios dentais/gengivais
Gripe Infecção urinária e respiratória

É fundamental que o paciente saiba que os eventos gastrointestinais não têm um grau de severidade elevado, o número de episódios registados por paciente é de apenas um (em média) ao longo de todo o tratamento e que são mais frequentes nos primeiros meses de administração. Mesmo ao longo de alguns anos, não se verificou um aumento deste tipo de eventos.

Em alguns doentes foram registados alguns casos de dor de cabeça e sintomas de gripe. Em situações mais raras verificou-se dores nas costas, sensação de cansaço, ansiedade, insónia, dor ao urinar e alterações dos ciclos menstruais. Eventos onde ocorreu lesão hepática grave também foram reportados, contudo, foram observados em condições raríssimas.

Interações Medicamentosas com Orlistato

Existem várias interações reportadas com o uso concomitante de medicações de natureza diversa. O tipo de influência que se estabelece com a administração de outros fármacos prende-se com as características de absorção do Orlistato.

Como tal deve haver um intervalo, que é variável, entre a toma de Orlistato e: Ciclospirona, Levotiroxina, Multivitamínicos e análogos da vitamina D, como calcitriol, paricalcitol ou colecalciferol.

Devido ao seu mecanismo de ação na absorção de gorduras, é necessário que pacientes que necessitam tomar o anticoagulante Verfina, saibam que o Orlistato pode ter um efeito de redução de absorção de vitamina K. Este efeito pode resultar num aumento da ação do anticoagulante e, por conseguinte, aumenta o risco de hemorragias. Consulte sempre o seu médico para saber tudo a respeito deste tipo de ocorrência e nunca sonegue qualquer tipo de informação, mesmo que esta lhe pareça irrelevante.

Em pacientes diabéticos é necessário estar atento à necessidade de um ajuste na dosagem dos medicamentos usados no controle da doença. O Orlistato ajuda a controlar os níveis glicémicos e uma adaptação da medicação pode ser necessária para impedir episódios de hipoglicemia.

Contra-indicações do Orlistato

O Orlistato está contra-indicado para:

  • Mulheres grávidas ou que estejam a amamentar
  • Pacientes com problemas de vesícula
  • Pacientes com distúrbios de tireoide
  • Doentes com problemas renais, incluindo pedra no rim
  • Doentes com distúrbios alimentares.

No geral, indivíduos que não possuam nenhuma das limitações anteriores podem fazer uso de Orlistato sem reservas, uma vez que os efeitos colaterais são diminutos e podem ser reduzidos com uma alimentação adequada. A consulta e diagnóstico médicos são fundamentais, bem como o mantimento de hábitos de vida saudáveis.

O Orlistato é, de fato, um dos medicamentos mais efetivos para ajudar pacientes com diversos graus de obesidade a fazer um controle do problema. Em doentes elegíveis, o seu uso apresenta um grau de segurança elevado, que é comprovado por vários estudos levados a cabo ao longo de quatro anos. Use os medicamentos a seu favor e nunca esqueça de cuidar do seu bem-estar e ter essa meta como uma prioridade absoluta.

Se acha que sofre de grande excesso de peso ou obesidade, a nossa equipa médica pode ajudá-lo. Basta completar uma rápida e discreta consulta online gratuita.

Clique aqui: Consulta Online Grátis

Fontes: